ACIDENTES COM AMBULÂNCIAS

ACIDENTES COM AMBULÂNCIAS

Imagem Google
“Ambulância é um veículo que roda muito e, assim, ele tem que ser substituído com certa brevidade.” Governador de Minas Antonio Anastasia
Três acidentes com ambulâncias aconteceram nestes dias, que me chamaram a atenção: um dia 17 deste, outro dia 21 e o último dia 22 de janeiro.
No primeiro um idoso de 82 anos faleceu. Foi quando uma ambulância bateu numa retroescavadeira em Franca (SP).
O segundo  o veículo público vinha de Nova Timboteua, no nordeste paraense, transportando sete pessoas, colidiu com um carro particular, partindo a ambulância ao meio, em Castanhal, (PA), seis ficaram feridos.
O último, do dia 22, ambulância da Prefeitura de Curitiba e um veículo Nissan se envolverem em um acidente, o paciente que era levado para exames de rotina no Hospital de Clínicas e o motorista ficaram feridos.
As ambulâncias do país inteiro estão em péssimas condições, e continuam rodando. A maioria dos Municípios não tem dinheiro para adquirir novos veículos. Esperam que o Governo Estadual faça essas doações, o que as vezes demora muito. Estão elas por aí, colocando em risco a vida das pessoas.
Um paciente nos informou que a ambulância em que viajava “não tinha nem marcador de gasolina, fora outras coisas graves como freios, pneus carecas, ferrugens e resto da lataria fazendo muito barulho”
Sei muito bem como são essas coisas, moro próximo a um hospital aqui na minha cidade e que recebe pacientes de vários municípios da região.
Os motoristas reclamam que quase sempre dormem pouco e têm que dobrar o horário, não existem substitutos.
São muitos os pacientes, em lugares diversos, inclusive na zona rural, que devem ser atendidos.
A rotina diária começa as três, quatro ou cinco da manhã e termina só lá pelas oito, nove ou dez da noite. Trabalho bem pesado.
Enfrentando todo tipo de dificuldade, até na alimentação (comem muito mal).
Estradas esburacadas, pneus carecas, veículos muito velhos, motores sempre falhando e percorrendo diariamente longas distâncias.
Em época de chuvas tudo piora, as estradas rurais ficam intransitáveis.
E ainda estão transportando pacientes, que as vezes tem que deslocar-se de sua cidade, duas vezes por semana para fazer hemodiálises ou tratamento de câncer.
A área de saúde está falida. Pode ser que melhore, esse ano teremos copa e eleições…
Manoel Amaral
Fonte:

Ambulância da Prefeitura com pacientes se envolve em acidente e .

Porto Noticias – http://www.jnmt.com.br

A COMENDA DA LIBERDADE E CIDADANIA

A COMENDA DA LIBERDADE E CIDADANIA



 “Se todos quisermos, poderemos fazer deste país uma grande nação.  
Vamos fazê-la.” Joaquim José da Silva Xavier – Tiradentes
Por voltas de 10 horas chegamos a Fazenda do Pombal, berço de Tiradentes para participar da entrega da 3ª Comenda da Liberdade e Cidadania, representando a Academia Divinopolitana de Letras, Augusto Fidélis  juntamente com mais de 100 pessoas.

Todos os anos é feita a entrega a cidadãos mineiros, brasileiros e estrangeiros que contribuíram com o desenvolvimento socioeconômico, turístico e cultural da região, de Minas Gerais, principalmente na região do Rio das Mortes.

A principal função da Comenda, além de condecorar aqueles que se destacaram no cenário nacional, é de despertar nos cidadãos, principalmente nos jovens, o sentimento de nacionalidade”, explicou o chanceler da iniciativa, Eugênio Ferraz.

Este ano coube a Prefeitura de Ritápolis a organização, na Fazenda do Pombal, da entrega da Comenda da Liberdade.
O encarregado do evento foi o secretário de Cultura e Turismo do município, Jaci Mauro Damasceno.

O evento teve início às 10h30min, com a entrega das medalhas e dos certificados da comenda e se estendeu até por volta das 14 h.

“Contou com uma palestra sob o tema “O Auto da Devassa”, revelando detalhes da vida de Tiradentes, e uma apresentação musical”, informou Damasceno.

“Houve indicações das prefeituras das três cidades e dos presidentes das três Câmaras, além de institutos históricos e culturais da região. Haverão agraciados de todo o país, pessoas de projeção, que trazem o desenvolvimento de uma forma direta ou indireta para o evento”.
Fazenda do Pombal
Berço de Joaquim José da Silva Xavier, a Fazenda do Pombal, hoje, além de ser um importante patrimônio histórico, é uma reserva ecológica administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente.

A TV Campos de Minas esteve presente neste evento entrevistando personalidades que fazem a diferença, diretamente de Ritápolis,  o berço, morada e pontos de lutas de Joaquim José da Silva Xavier, o mártir da Inconfidência Mineira, símbolo máximo de um grito de liberdade.

Fonte: Gazeta de São João del-Rei 

Manoel Amaral
www.casadosmunicipios.com.br
http://www.amazon.com/dp/B00GLAOGMQ link para o meu e-book lançado hoje.

VEREADORES EMBOLSARAM AS VERBAS INDENIZATÓRIAS

VEREADORES EMBOLSARAM AS VERBAS INDENIZATÓRIAS
Imagem Google

Não se sabe o porquê do espanto. Só no Norte de Minas? Não! No Brasil inteiro. Desde que criaram as tais verbas indenizatórias, há alguns anos, em quase todos os municípios brasileiros há este tipo de fraude.

Foi investigado só agora, por que estava atingindo a Receita Estadual por sonegação fiscal, do contrário estariam lá a cada mês pegando o seu dinheirinho.

Desde que as Câmaras começaram a criar as tais verbas indenizatórias, tomando de exemplo as Assembleias Legislativas, que de tudo foram aparecendo: Nota Fria, Nota Quente, Nota Branca, Notinha, Notão, Gasolina, Supermercado, Mercearia, Farmácia, Cultura (nada!).

Contabilizado a quantidade de gasolina de um mês daria para os carros das Câmaras rodarem um ano, já fizeram estas contas. Num município, que não vou dizer o nome, as notas estavam tão altas que dava para ir a lua e voltar umas três vezes.

Como os Senhores Vereadores e Contadores estavam viajando, rodavam dia e noite, noite e dia. Era nota de tudo, menos bebidas, que era proibido, mas mesmo assim enchiam o carrinho de cervejas, os mais puros vinhos do Chile e até cachaças de Salinas, produzidas ali mesmo no Norte de Minas, mas na notas saia outra coisa, tudo bem secretinho, para ninguém descobrir a fraude.

Está tudo esclarecido em vários processos, que acabam dando em nada, eles fingem que devolvem e fica por isso mesmo e continuam dilapidando o erário público, todos sabem disso.

Sem contar os Executivos que desviam até da merenda escolar, da saúde, educação, em tudo. Está nos jornais, todo dia.

O povo doente, sem remédios e Prefeituras enterrando caixas cheias de medicamentos vencidos. Por quê? Compras em excesso em licitações fraudulentas.

Eles conseguem fazer de tudo para entregar  aos seus capachos os resultados de uma licitação fraudada, marcada, sei lá mais o que. Levam uns trocados (também os Servidores) e fica por isso mesmo.

Estava indo tudo bem até que apareceu a “Operação Caximanha” (que nome mais estranho)  e alguns Vereadores de Bocaiúva, não percebendo a “manha”, naquela manhã, foram todos pegos de surpresa.

O próprio nome da operação pode ter diversos significados: 1) Expressão “caxa” designa ou situação muito favorável ou benéfica; satisfação;  já “Manha” 1. Macete, técnica – 2. Malícia, esperteza e outro resultado que nem vou dizer, é melhor vocês mesmos verificarem no dicionário. “Caximanha” então deve ser Caixinha da Esperteza, mas neste caso a Polícia foi mais esperta.

Como disse no início, não se assustem desde que foram criadas as tais Verbas Indenizatórias que existe este tipo de coisa e não é só na área municipal, também na área estadual.

A nível estadual os Deputados usam mais a verba indenizatória para gastos com serviços de divulgação, serviços de gráfica, alimentação parlamentar (seja lá o que for isso), combustíveis, alugueis e principalmente consultorias, pesquisas e estudos técnicos. Dá mais dinheiro, são caras. Gostaria de ser um Consultor de Pesquisas e Estudos Técnicos, se fosse não estaria aqui ralando para escrever estas linhas.

A Assembleia (de Goiás) também não exige esses documentos dos parlamentares e efetua o pagamento da verba mediante uma simples folha de papel, onde se relacionam essas despesas de modo genérico.

“A verba indenizatória é considerada unanimemente, no Brasil, como uma excrescência, dentre as muitas que se multiplicam no interior dos Poderes Legislativos federal, estadual e municipal “, já dizia  Welliton Carlos, no Diário da Manhã, em 24;03;2013.

Uma tonelada de “caximanhas” para todos.

Amanhã o bicho vai pegar, vamos falar sobre as Fraudes nas ONGs. Aguardem. (Antes de escrever o artigo já estou recebendo ameaças). Podem ficar tranquilos, não vou citar nomes, só os municípios. Está bem, nem vou citar os municípios…
Manoel Amaral

www.casadosmunicipios.com.br


CAMPANHA ELEITORAL VEREADORES

CAMPANHA
ELEITORAL PARA VEREADORES

As campanhas eleitorais 2012 já estão deflagradas, antecipadamente, a imprensa (escrita, falada e internet) iniciaram uma tola discussão perguntando se Vereador pode ou não comprar projetos de leis de Assessorias Particulares.

Pura bobagem, isto já vem sendo feito há muito tempo e os jornalistas fingem que não sabiam disto.

Por causa desta tola discussão é que todos só comentam em seus sites tal assunto. Desde o dia 20 que todos os jornais do país publicaram qualquer coisa sobre o assunto. Tudo teve início com uma entrevista que demos para o Jornal Estado de Minas a Alice Maciel e uma sua amiga, que se
fez passar por uma compradora de Projetos de Leis de certa Câmara Municipal
(que não vou citar é claro!).

Um assunto tão bobo tomou proporções tão grandes que no outro dia dei entrevista para os principais jornais ou eles pura e simplesmente copiaram de outros jornais (eles podem!).

A Rede TV procurou-me no sábado p. passado, marcando entrevista para as 14 hs, lá fui e respondi a todas as perguntas. O assunto era o mesmo: Quem comprava, quanto comprava, quando. Outro questionamento que todos fazem: pode o Vereador comprar projetos de leis de Assessoria Particular? Claro que pode, deve, convém e faz bem!

Tenho mais algumas entrevistas marcadas para esta semana. Do jeito que a coisa está indo, logo, logo estarei sentado ao lado de Jô Soares, Ana Maria Braga, Ratinho, Gugu e Faustão… Não duvidem!

Manoel Amaral

http://www.casadosmuncipios.com.br/

CANDIDATOS VEREADORES CRIAM ASSOCIAÇÃO

“Os benefícios do PAC ficam no centro para os burgueses
enquanto para o povo sobram ruas esburacadas,
favelas, miséria, violência etc.” Padre Orvandil

Enquanto aquele candidato ralava nas ruas a procura de votos, os eleitores nem aí, um senhor já de idade, apareceu e perguntou:
— Onde o Senhor vai aplicar as verbas do PAC?
— PAC? Como PAC? O que é PAC? Ninguém me avisou nada!
— Caro Candidato desinformado, PAC significa Programa de Aceleração do Crescimento, projeto lançado pelo governo federal em janeiro de 2007, com o objetivo de promover diversas ações de infra-estrutura logística, energética, social e urbana em todo o país.
— Heim?!
— Significa que o Governo Federal vai investir pesado nestas eleições. Onde tiver um candidato do PT, ou coligação em que ele entre, o dinheiro vai estar sobrando.
— Pac-pac era uma rapadura bem clarinha que a gente comia lá na roça, falou Osvandir. Eles tinham que bater muito para ela tornar-se daquele jeito, por isso chama-se pac-pac.
— Lembro bem desta rapadura, hoje quase a gente não vê, até o formato era diferente, não era quadrada.
— Mas voltemos ao PAC – Programa de Aceleração de Crescimento, políticos são todos bandidos, sem vergonha, canalhas, querem que o Governo libere muitas verbas para as cidades para beneficiar eleitoralmente só o seu partido, conforme já afirmou um ministro.
— Fala baixo Osvandir que tem alguns candidatos a vereador ali no salão do hotel fazendo reunião.
No salão o wisky era servido a todos, em copos de cristal. O luxo era tanto que os fios do tapete do hotel, tinha mais de cinco centímetros de espessura. Todo mundo ali reunido queria aprender alguma coisa nova para apresentar na campanha de sua cidade.
Alguns já estavam gastando a grana que ainda não tinham recebido. A maioria estava trabalhando por uma reeleição, macacos velhos da política de cada cidade.
Na Sala de Reunião, tudo em polvorosa…
— Foi pena não convidarmos o candidato C(*) de Apito, lá do Ceará e o Pé na Cova, para participarem desta nossa reunião, falou o Presidente da reunião, o Formigão, de Betim.
— O Rola Bosta de Belo Horizonte, não veio, mas não tem importância.
— Os Deputados querem é por a mão na grana, construir umas obras com material de terceira e aplicar o resto do dinheiro na campanha, falou o Cachorro, de Divinópolis, que promete cuidar dos cachorrinhos da cidade, inclusive aplicar vacina anti-rábica.
— Esse negócio do Governo Federal jogar este dinheirão na mão de políticos desonestos, em ano eleitoral é o cúmulo. Vai tudo para o ralo, como dizia o Zé do Mato outro candidato a Vereador.
— Estes asfaltos que estão construindo por aí, não vão agüentar nem as próximas chuvas, vão descer pelas ruas abaixo, informou Gambá que concorre a uma vaga em Pitangui e acrescentou mais: deixa feder!
— Nós iremos eleger um novo candidato e as ruas já estarão velhas novamente, disse o sábio Bode, de Cláudio.
— Esta reunião foi boa, sairemos daqui com mais condições de sermos eleitos, falou o Popó, de Araponga-MG.
— Dois Córregos-SP, agora vai ter um representante de verdade, disse Trombeta, um bom candidato.
— E aí Burrinho, o que você vai aprontar em Araújos-MG, sua terra?
— Vou acabar com o Salário Mínimo e criar o Salário Máximo, com meu amigo Zé Prajá.
— Caçarola, e você o que vai aprontar em Araxá-Mg, perguntou Quem é, de Arcos.
— Vou abolir a Lei da Gravidade, caros candidatos Pirulito, de Bambuí e Amigo do Povão de Betim-MG.
— Mulambo, o que você vai fazer naquela boa terra de Bom Despacho?
— Eu e o Roxo, vamos trabalhar para remover todos os quebra-molas que estão quebrando todos os carros da cidade. E você Pagaluz, o que poderá fazer com as verbas de Camacho?
— Olha pessoal, não entro nestas jogadas, vou mandar asfaltar todas as rodovias da zona rural. O Cazaco de Campo Belo falou que vai fazer o mesmo.
— E aí Detetive, vai pesquisar os maridos chifrudos ou as obras das escolas, que estão parados nesta boa cidade de Campos Altos?
–O Cuçu, de Carmo da Mata falou pro Tusquela, de Carmo do Cajuru que vai aumentar os salários dos vereadores, logo depois das eleições, na surdina.
— Caros Amigos, o dia já está terminando e precisamos encerrar a reunião, só que alguns candidatos não falaram nada. O Cachorrão, de Abaeté; o Pezão Sempre Povão, de Araxá; o Barata, de Arcos; o Gereba, de Bambuí; João do Povão e Rompendo em Fé, de Betim; Mato Seco, de Bom Despacho; Leréia, (pela nova ortografia seria Lereia) de Camacho; Faraó, de Campo Belo; Zé do Dólar de Campos Altos; Tomate, de Carmo da Mata; Cabritinho de Cajuru e Mosquito, de Cláudio, devem assinar a ata da reunião. Se eleitos, teremos o compromisso de fundar a Associação de Vereadores com nomes exóticos.

http://osvandir.blogspot.com/

OSVANDIR E OS 10 LIVROS MAIS VENDIDOS

O leitor deverá verificar os dez livros mais vendidos
da relação da Revista Veja, para ficar mais interessante.

FICÇÃO:
1 – O Castelo da Daslu –
2 – O Crepúsculo em Brasília –
3 – Lua Nova no Palácio Planalto –
4 – Eclipse nas Contas do Senado –
5 – O Vendedor de Votos –
6 – O Eleitor –
7 – O Senador de pijama listrado –
8 – O Senador que roubava livros –
9 – O Senado Vermelho –
10- Deputados & Senadores –

NÃO FICÇÃO:
1 – O Castelo de Areia –
2 – Senadores: Mentes Perigosas –
3 – O Senador & Eu –
4 – Uma breve história do Senado –
5 – Dilma e o PT –
6 – A vida em Brasília –
7 – 2009 – O ano da corrupção! –
8 – Sodoma (Senado) & Gomorra (Câmara) –
9 – Resistência no Senado –
10 –Elite de Olhos Azuis – Lula da Silva
Obs: saiu esta semana da relação, o livro “O Castelo do
Deputado” de Edmar Moreira

AUTO AJUDA:
1 – O Código do Senado –
2 – O Senador e o Executivo –
3 – A Arte da Rapinagem –
4 – Quem roubou de mim –
5 – Vencendo na Política –
6 – O Segredo do Funcionário Fantasma –
7 – A Cabeça do Presidente –
8 – Casais Inteligentes candidatam juntos –
9 – Os Segredos das Mentes da Política –
10– Eles continuam roubando –

Notas I – Revista Veja, 1º de Abril 2009
Orçamento Senado: 2,7 bilhões de reais.
Senadores:
Salários: Os Senadores recebem 15 salários anuais.
Os Senadores custam aos cofres públicos R$33,8 milhões por ano.
Servidores do Senado:
Salário: podem receber até mais que o Presidente (R$11.000,00)
Comissões: Até de R$3.000,00.
Gratificações: Podem chegar até R$4.800,00.
Horas Extras: Até R$2.600,00.
Quantidade: Senado tem aproximadamente 9.677 servidores (ativos, aposentados e pensionistas).

Notas II – Deixamos os nomes dos autores dos livros em branco para que cada leitor coloque o que considerar correto, depois publique nos comentários.

OSVANDIR E O METEORITO

CAOS NAS PREFEITURAS
“Política é um charco. As pessoas de bem têm de andar com lenço no nariz.”
Jefferson Peres

No início do mês de março Osvandir estava em Pirenópolis (a 140km de Brasília), quando avistou nos céus um facho de luz em tom verde que iluminou o céu da região Centro-Oeste em alta velocidade.

Seria um disco voador? Ficou na dúvida e na manhã seguinte ficou sabendo pelo Correio Briziliense que era apenas um meteorito de acordo com os astrônomos.

Mas seguindo viagem pelo Estado de Goiás, de passagem por pequenos municípios, resolveu visitar os Prefeitos e as Câmaras, para ouvir histórias sobre como encontraram o Município no dia da posse.

Coisas inacreditáveis contaram para ele naquele estado. Achou que seria só para aquelas bandas e resolveu tocar no assunto quando passava por Minas Gerais, aí a coisa piorou.

Vejam abaixo um pequeno resumo de tudo que ouviu. Omitimos o nome dos Prefeitos e dos Municípios, mas temos tudo arquivado, quem quiser saber mais é só entrar em contato.

PRÉDIO DA PREFEITURA: computadores queimados, HDS desaparecidas com os dados. Listagem de IPTU, dívidas, ISS totalmente destruídas. Computadores novos substituídos por velhos em quase todas as repartições. Notas fiscais escondidas e não lançadas. Contabilidade com dados zerados (um crime!). Nenhum estoque de papéis, cartucho tintas, tonners, impressoras quebradas. Cabos destruídos.

MERENDA ESCOLAR: “Toneladas de alimentos – entre eles café, açúcar, feijão, vinagre, ervilha, milho e farinha – estragaram e perderam a validade no galpão.” Geladeira estragada. Roubaram até as panelas.

PRÉDIOS ESCOLARES: Piso arrancado, vidros quebrados, carteiras inutilizadas, banheiros depredados, sem nenhuma condição de utilização pelos alunos. Cozinha sem condições de uso, “levaram até os botijões”.

FROTA VEÍCULOS: A maioria dos municípios visitados com problemas nesta área. Veículos completamente sucateados. Ambulâncias sem nenhuma condição de uso. O transporte escolar com péssimos ônibus, pneus carecas, enferrujados, sem assentos, motores em estado lastimáveis.

DÍVIDAS: Neste item é que os novos Prefeitos mais reclamam. Dívidas de milhões, que não foram declaradas (apresentadas) pelos ex-Prefeitos.

CONVÊNIOS: Muitos estão há meses vencidos.

SAÚDE/HOSPITAIS/POSTOS: Postos de saúde fechados, médicos sumidos, funcionários sem trabalhar por falta de equipamentos. Um dos setores mais sacrificados. “Medicamentos vencidos. Equipamentos odontológicos e móveis caríssimos jogados dentro de uma sala, sem nenhum uso.”

SERVIDORES FANTASMAS: muitos não foram encontrados até hoje.

PAGAMENTOS ATRAZADOS: Muitos Prefeitos não quitaram novembro, dezembro, 13º Salário. Engraçado: nas Câmaras Municipais, a maioria, com subsídios em dia.

CELULARES: Vários, distribuídos até para familiares.

TELEFONES FIXOS: Contas atrasadas desde outubro, a maioria cortados.

OBRAS INACABADAS: Obras inacabadas e já pagas.

LICITAÇÕES: Fraudadas, para ganhar quem fosse do interesse da Administração.

FUNCIONÁRIOS SEM CONCURSO: Foram encontrados Servidores da administração anterior, admitidos sem concurso em áreas proibidas por lei.

Os relatórios oficiais entregue aos prefeitos, onde nota as más condições e o desperdício encontrados, são de deixar qualquer um de queixo caído. “As alegações são de prefeituras sucateadas, cofres vazios, dívidas, servidores com salários atrasados e fornecedores loucos para receber do município.”

Agora os novos Prefeitos estão tentando “resgatar os desmandos de administrações anteriores que depredaram o patrimônio público, entravaram o desenvolvimento dos municípios e a melhoria da qualidade de vida do povo através da manutenção dos serviços básicos como saúde, educação, limpeza, pavimentação, dentre outros”.

Onde ouve candidatos à reeleição que perderam a eleição os novos Prefeitos encontraram o Município num verdadeiro caos. A reeleição é um verdadeiro poço de corrupção

Parece que meteoritos haviam caído em vários municípios brasileiros.

Mas dizem que não é para gente assustar não porque “Esta história começou com a chegada dos portugueses ao Brasil, onde implantaram seu modelo administrativo cheio de falhas”.

Manoel Amaral