FIM DO MUNDO

PREVISÕES PARA 2017

No fim do ano todos vão falar do fim do mundo e as prováveis maneiras de acabar com os habitantes do planeta terra:
1 – Vulcão: Se o fim do mundo for por vulcões o início será no Monte Tambora, localizado na ilha de Sumbawa, na Indonésia, passando pelo Japão e atingindo o resto do mundo, revelando-se o inferno na terra. Uma chuva de cinzas que escureceria a metade do mundo. Fumaça, calor e cheiro de enxofre, vapor e cinzas no ar. A fúria de vulcões adormecidos, terremotos e tsunamis enormes, pois as placas tectônicas da terra se deslocarão ocasionando esses fatos.
2 – NEVE`Onde nunca nevou terá extremas geadas e neve pesada, -50º (cinquenta graus negativos). Veja caso dos EUA.
3 –  Terremotos, Maremotos, tufão e tsunamis em larga escala. Chuvas, deslizamentos de terras. Furacões e tornados atormentarão vários países. Não haverá arcas de Noé. Veja Sul do Brasil.
4 – Meteoro: Destruição total por um grande meteoro. Isto já está previsto há mais de trinta anos.  Planetas assassinos como o Hercólobus, Planeta X ou outros a serem descobertos até 21 de dezembro de 2017.
5 – Pragas do Egito, agora 777 e não sete como na bíblia.  A ameaça de uma epidemia desenfreada eliminará a humanidade. Caso do Ebola, na África, Dengue, Zika e Chicungunha. AIDS e Câncer vão aumentar. Será descoberto uma nova bactéria que arrasará todos os recantos da terra, coisa de laboratório.
6 – Raios mortais vindos do Sol – tempestades solares. Labaredas de vários Km arrasaria as plantações e florestas. Já está acontecendo, consulte os cientistas desta área.
7 – Finanças: A decadência do sistema econômico, onde prevê o fim dos papéis e moedas, esgotados e perturbados pelas dívidas públicas; o fim da civilização de consumo. Quebra da economia mundial, Colapso financeiro, fim trágico da humanidade. Com a Europa dividida e saída da Inglaterra  o EURO perderá o valor, prejudicando todos países
8 – Crise Nuclear: explosão de usinas em todo mundo, sem explicação.
9 – Guerra Nuclear:  Iniciada por país inexperiente no assunto. A devastação seria total. A radiação atingiria níveis insuportáveis. Pode acontecer a qualquer momento. Principalmente agora com TRUMP.
10 – Guerra Bacteriológica – Gripe Suína, Canina, aviária e peste negra; contaminação viral. Vai acontecer, já está a caminho.
11 – Fome, falta de alimentos em todo o mundo. Com dinheiro para comprar sem produtos para vender. Crise financeira levando todos a se matar por comida e água. É o caso da falta d’água em vários estados brasileiros.
12 – Ecologia: A Guerra do Lixo, o desastre ecológico, sem água para beber a população morreria como num grande deserto. Ninguém quer saber de cooperar, isto será inevitável.
13 – Salários: Para sua alegria ou tristeza vamos continuar ganhando pouco, pagando impostos que não devemos, trabalhando onde não queremos, casados com a esposa (ou marido) que  não almejamos. Com filhos que gastam tudo que temos.
14 – Tecnologia: Ou poderá acontecer a  revolta das máquinas. Assassinatos através de celulares comandados a vários Km de distância.
15 – Polos da Terra: Pode acontecer, como já dito por todos, a inversão dos polos da terra.
16 – A Internet também poderá desencadear uma Guerra Mundial. E poderá influir na eleição em vários países importantes.
17 – Muitos acham que não será o fim e sim o começo. Uma revolução ou uma evolução?
18 – No ano de dois mil e dezessete, sétimo mês,
Do céu virá um grande Rei aterrorizador:
Ressuscitará o grande Rei de Angolmois,
Antes depois de Marte/março (ou a guerra) reinar pela felicidade.
Observação: Ninguém entendeu nada, mas os astrólogos e videntes dizem tratar dos EUA. E Rússia.
19 – Já houve vários fins do mundo:
a)   1843 – Adventistas; 
b)   1891 – Mórmons;
c)   1910 – O Cometa de Halley. Ele voltou em 1986, mas foi uma decepção, um pontinho obscuro no espaço, não aquele cometa tão brilhante como era esperado.
d)   1982 – O Julgamento do Mundo: A seita Heaven’s Gate (Portais do Céu) provocou o suicídio coletivo de 39 membros. 
e)   1997 – Cometa Hale-Bopp. Naves espaciais invadiriam a terra. 
f)    1999 – Nostradamus;  acho que fomos nós que não entendemos nada.
g)   2000 – Problemas que não aconteceram com os computadores. Aquele caso de 1900 será confundido com 2000 que na realidade não aconteceu. 
h)   2006 – Um pastor anunciando, em 2003, que o mundo começará a acabar em 12 de setembro de 2006, guerra nuclear que eliminaria um terço da população de um quarto da terra. 
i)     2011 – Cometa Elenin também não acabou com o mundo…
j)    2012 – O alinhamento perfeito do cosmos que foi no dia 21 de dezembro de 2012, a terra estará alinhada com o sol e o eixo de nossa galáxia, o centro da Via-Láctea.
k) 2013 – Previsões de vários videntes não aconteceram, para nossa felicidade.
l) 2014 – Um asteroide passou a poucos mil Km da terra.
m)2015 – Uma guerra espacial que ninguém ficou sabendo.
n) 2016 – Vários desastres de aviões com grandes perdas.
o)   2019 – Um asteroide vai se chocar com a terra.
20 – Ainda tem aqueles inocentes Extraterrestres, que viriam apossar de nosso planeta. (Tipo filme: Marte Contra-Ataca ou Independence Day). Hihihihihihi!!!!
21 – Pode ser uma quebradeira maior que a atual, não para acabar com o mundo, mas para desmoralizar os EUA, como o caso das Torres Gêmeas, que foi um caso armado  no próprio país.
22 – A globalização; o Poder Financeiro ou Fanatismo Religioso, uma infinidade de coisas, pode acabar com o povo deste mundo.
23 – Já pensaram num avião-foguete, com bombas termonucleares, manobrado por um piloto/astronauta, (ou pela internet) por fanático religioso, totalmente dopado por drogas mais letais que as atuais?
24 – Um internauta acha que poderemos ser engolidos por um buraco negro em deslocamento no espaço, provocando a extinção da raça humana.
Escolha outro fim do mundo diferente e publique nos comentários.
Manoel Amaral

Untitled

2015 – O Ano do Fim
Capítulo
O Inferno

“O fim do mundo começou…” (Avô do Osvandir)
O ano de 2015 estava chegando, um grande planeta aproximava-se da terra. Isto fora previsto há uns 30 anos atrás, mas ninguém deu ouvidos para o fato. Não tomaram medidas para alterar o curso do astro.

A lua saiu da sua rota,sinais no céu e na terra, o cataclismo alterou os polos da terra. O polo Norte estava em outro lugar; grande choque na crosta terrestre. As calotas polares derreteram-se e aumentaram o nível das águas do mar. As cidades litorâneas desapareceram. Minas Gerais virou mar, lindas praias apareceram por todo lado, crianças inocentes brincando na praia, alheias aos acontecimentos.

Vários eventos acontecendo: bolas de fogo caindo por toda parte, sol soltando labaredas de milhares de quilômetros, clima insuportável.

Ninguém saberia dizer se faria sol ou chuva. Chuva de granizo por todos os cantos da terra.

Os vulcões, gêiseres, maremotos e terremotos agitavam os continentes.

Até vulcão extinto voltou a soltar fumaça de quilômetros e lava correndo para o mar.

Na China, Japão e em toda Ásia não passava um dia sem um terremoto. A população em polvorosa, um desastre difícil de narrar. Ondas gigantes destruindo cidades inteiras, milhares de mortos por todos os lados.

A crise financeira mundial viu bancos quebrando, empresas falindo, comércio retraindo e empregos sumindo. O Dólar e o Euro sofriam desvalorização diária. Os países ricos, de repente se tornaram pobres. Por incrível que pareça o Real continuava como a única moeda estável. O emprego moderno desapareceu, muitos voltaram para a zona rural, praticando aqueles trabalhos de seus avós.

O Presidente que daria solução para o mundo, não estava aguentando tantos problemas.

As doenças chegaram a todos os países, cada vez mais fortes. Gripes Suína, a influenza A (H1n1) e a Gripe Canina (Ch1n4) com origem na China e outras desconhecidas, sarampo, meningite, febre, alergia, AIDS, vaca louca, um vírus novo, criado na internet, atacava quem ficava muito tempo no teclado e uma série de males para atormentar o povo, já quase sem esperança.

A mudança climática já se fazia notar em toda parte. Bactérias causando temporais de chuva ácida espalhando o terror pelo planeta.

Na África grandes incêndios queimando milhares de quilômetros quadrados, deixando para trás um calor arrasador e um chão completamente limpo, sem nenhuma vegetação, só cinzas. Centenas de  pessoas desaparecidas e animais completamente torrados.

Na América do Sul grande perda com a produção agropecuária ameaçada pela seca mais grave dos últimos 50 anos, cujo prejuízo  chegou a bilhões de dólares, causando conflito entre produtores e Governo. O que sobrou, veio a chuva e levou.

Intensa onda de calor que atingiu a Ásia e a Austrália, provocando caos total,  deixando sem eletricidade milhões de  pessoas, afetando a circulação dos trens e o trânsito em geral.

Grande parte do mundo já sentia as consequências da falta de água doce. A Amazônia já estava suprindo o resto do mundo. Navios de vários países  vinham aqui buscar água.
Capítulo II
O Olho que tudo vê


A internet virou um mundo à parte. Os spans enchiam as caixas dos internautas e ninguém sabia de onde vinham, aquilo virara um inferno, tudo cruzando na tela do computador. Os atuais foram engolidos por outros softs maiores e melhores, dos próprios governos. Cada qual queria alcançar o internauta primeiro. A era do “olho que tudo vê” havia chegado a tal ponto que tudo girava em torno do computador. Todos recebiam uma senha implantada na testa ou mão direita e começava pelo número 666.

A guerra agora era praticada na rede. Não precisavam de exército, tanques, soldados e nem canhão. Os hackers mandavam foguetes para onde queriam, uma espécie de Guerra do Golfo, ampliada, alcançando o mundo inteiro. Era um Apocalipse Total!

As grandes agências mundiais de espionagem não precisavam mais viajar, pesquisar, estava tudo na internet para quem quisesse ver.

Um brasileiro de 14 anos, inventou um simples programinha que engoliu os grandes softwares  financeiros. Ele tinha a capacidade de retirar de cada banco e cada conta bancária um valor predeterminado e transferir para outras contas indicadas. O menino ficou bilionário e nem foi preso.

As grandes profecias dos Maias, Nostradamus e dos Profetas Bíblicos se cumpriram. A terra estava um verdadeiro inferno, um Juízo Final!

No meio de tanta desgraça, Osvandir resolveu consultar um Profeta do Cerrado de Mato Grosso. Pegou o carro elétrico, pois não existia mais gasolina como combustível, seguiu para uma pequena cidade do interior e lá estava o Profeta falando para o povo.

Aguardou até que ele terminasse o discurso e foi perguntar-lhe o que seria do mundo.

–Quando teremos uma pausa de tanto sofrimento pelo mundo?                               
–Haverá uma reunião para a Nova Ordem Mundial entre os grandes líderes e aí aparecerá o Grande Irmão (Big Brother), um fato novo será anunciado e todos os povos terão paz.

–Mas quem é este Grande Irmão?

–Ele não é deste mundo. Ele virá para trazer a tranquilidade para o povo.

Osvandir saiu dali pensando: seria o Grande Irmão um ET? Foi consultar no computador mais próximo. Clicou no buscador e lá saiu: O “Grande Irmão” (ou “Irmão Mais Velho”, em inglês: “Big Brother”) é um personagem fictício no romance 1984, de George Orwell.

Não satisfeito pesquisou em vários sites e chegou a conclusão que o Grande Irmão era o Facebook, que tem os dados de todas as pessoas do mundo e sabe o que todos querem comprar ou vender, namorar, casar ou enrolar. Sabe de tudo da vida de cada cidadão.

De repente, quando estava chegando a esta conclusão conclusiva, sentiu uma coisa pesada cair em sua testa. Assustou-se. Acordou.

Estava debaixo de um pé de jaca, próximo de uma igreja, no interior de Minas, onde pesquisava o aparecimento de um estranho Disco Voador em formato retangular, que aparecera em um canavial.

Por via das dúvidas levantou-se, entrou na igreja e foi rezar.


Manoel Amaral

(site de minha netinha de 11 anos e já escritora)

Osvandir e o Apocalipse

“Este termo é indevidamente interpretado como sendo
sinônimo de “fim do mundo” ou “final dos tempos”.
Pe. Otair, primo distante do Osvandir

Choveu durante uma semana inteira, o equivalente a mais de um mês. A terra encharcada foi descendo dos morros. Árvores caindo, pedras rolando. Casas e barracos sendo levados pelas águas. Nada conseguia impedir a fúria da natureza.

Os moradores ribeirinhos foram todos levados pela correnteza. Aquilo já era previsto, ninguém tomava providência nenhuma. Em nosso país existe a política para dificultar as coisas, não para resolvê-las.
O terreno era íngreme, um riozinho lá embaixo. Pedras incrustadas por toda a região. Desmatamento à vista. Poucas árvores nativas, mais capim e plantas rasteiras.
E as leis diziam que as encostas deveriam ser tratadas. Que a distância entre a margem do rio e as construções era de 30 metros. Que não poderiam fazer isso e aquilo, mas não havia fiscalização. E quem não tem nada, constrói sempre nos piores lugares. E todos nós sabemos que os Órgãos Públicos, com as poucas verbas que recebem, não têm condições de cuidar da Saúde, Educação, Transporte, Obras Públicas, etc.
Em tempos de chuvas as estradas pioram, as pontes precárias se vão, os barrancos caem e bloqueiam passagens. Aumentam as doenças: a dengue, leptospirose, gripes, hepatite viral tipo A e diarreias.
A chuva lava a alma, como dizia o poeta, mas ela também mata. E os mortos começaram aparecer aqui, ali e acolá. As covas nos cemitérios passaram a ser feitas por retroescavadeira, de tantas que eram. Alguns nem foram identificados, fotografados e enterrados.
O choro, as lágrimas, a dor, a solidão e a imprensa em cima. Queriam detalhes, com aquelas perguntas mais idiotas, despreparados que são. Semanas e semanas tocando naqueles assuntos, inundando os lares com as mesmas notícias e com vídeos mostrados até a exaustão.
Os meios de comunicação querem audiência a qualquer preço. Se não tem notícia na área política, um mensalão, um caso de corrupção (tão comum), vem água e mais água.
O povo do país inteiro foi mobilizado para enviar mantimentos, remédios, material de limpeza e principalmente água. Muitos não bebiam água potável há dias. Os helicópteros passavam e eles acenavam que estavam sem água e alimentação.
Algumas fazendas mais distantes só foram percebidas quando faziam sinais de SOS no que restou do terreno.
Alguns moradores, verdadeiros heróis, nem chegaram a ser entrevistados por que assim agiam, perdendo os seus bens para salvar os de terceiros.
Eles tinham uma aparelhagem moderna de comunicação, previsão do tempo e coisas tais, mas haviam sido desligados por falta de verbas de manutenção. Prefeitura é assim mesmo: reclamam que precisam disto e daquilo, quando o material chega eles não conseguem dar continuidade ao trabalho. Muitos equipamentos modernos estão enferrujando em hospitais, escolas e secretarias municipais. Não tem gente que saiba operar tais aparelhos.
Mas um novo dia virá e o sol com algumas nuvens de chuva produzirá o maior espetáculo da terra: o arco-íris!

Manoel Amaral

OSVANDIR E OUTRAS HISTÓRIAS

SEXTA- FEIRA SANTA, GATO PRETO,
SEXTA-FEIRA 13 E O FIM DO MUNDO

“A superstição é a barreira dos tímidos,
o refúgio dos fracos e a religião dos covardes.”

Tamires

Todos tinham medo de Sexta-feira da paixão. Era uma tristeza que começava na Quinta-feira depois do meio dia. Dava para ouvir o canto dos pássaros e o zumbir das abelhas.

A mula sem cabeça ficava marchando nas cabeças das crianças e nas de alguns adultos.

Passar debaixo de escada, ver gato preto na sua frente e sair de casa na Sexta-feira 13, era coisa de louco.

A superstição era muito cultivada na década de 50, e olha que não tinha TV.

Alguns pássaros também eram considerados agourentos: urubus, acauã, morcegos e corujas. Quando a acauã cantava próximo de uma casa era sinal de falecimento de alguém da família. O mês de agosto era o pior do ano.

As tragédias das Guianas, Tim Jones envenenou várias pessoas, aqueles lunáticos do cometa Houtek, nos EUA, tudo não passou de superstição, o mundo não acabou naquela época e nem vai acabar tão cedo.

Há uma semana os jornais, revistas, TVs e rádios anunciaram o FIM DO MUNDO para o dia 11-8-1999, Quarta-feira, e o pior que a Sexta-feira seguinte era 13, mês de agosto. Muito azar junto!
Mas passou a Quarta-feira, eclipse na Europa e Ásia e um sol de rachar mamonas no Brasil e nada mais aconteceu. Sexta-feira 13 chegou, sol lindo no horizonte. Nenhum sinal de FIM DO MUNDO, pelo contrário, um bom dia das 6:00 às 18:00 horas, pouco movimento nas ruas.
Final de semana, todos cidadãos (moradores na cidade) pegaram a estrada e foram para zona rural (hoje sítio).

Chegou dia 14 e o susto passou, o mundo não acabou, vamos esperar mais 1000 anos (3000), porque 2000 já era.

14-8-1999

MANOEL AMARAL
Fonte: Vide jornais diários da data.

DOR DE CABEÇA?
USE VERAMON!

Saíram do baile quase de manhã, uma dor de cabeça de rachar. Haviam tomado todas, inclusive doses de conhaque São João da Barra. As bebidas e as batidas da fábrica de bebidas Naná, de Divinópolis, enchiam a festa. A cerveja Brahma, rara, tinha como único distribuidor na região, um Sangonçalense, que vendia até para Divinópolis. O tradicional vinho Sabiá, mesmo falsificado, estava nas mesas. As mulheres de longos vestidos, quase todos de cor escura. Os homens de terno de casimira azul marinho ou preto, camisa branca e gravata fina. Corria os fins da década de 50. A alta sociedade estava lá, o baile foi ali na antiga casa do Geraldo Mourão, Rua Cel. Pedro Teixeira com Av. Divinópolis.

O barulho era grande pelo assoalho de grossas tábuas, a orquestra Cassino de Sevilla tocava tangos, boleros, mambos, valsas e as vezes arriscava um chá, chá, chá.
Os rapazes beberam muito, como disse, a Av. Divinópolis, ainda sem calçamento, ali nas proximidades da Rua São José, havia um enorme buraco e um poste de madeira, encurvado, carcomido pelo tempo, quase caindo. O primeiro rapaz não viu buraco nenhum, caiu. O outro tentou tirá-lo e também foi parar lá no fundo.
Foi uma dificuldade tirar dois bêbados daquela cratera.
Amanheceu, a dor de cabeça não tinha fim. Passaram numa farmácia para comprar bicarbonato e Veramon que era para dor de cabeça.
Quando subiam pela Av. Divinópolis resolveram dobrar a esquina da Rua São José para comprar cigarro, na venda da Praça Benjamim Constant, depois seguir pela Rua da Fábrica de Tecidos.
O comerciante avisou que só tinha Saratoga, o pior de todos, compraram assim mesmo.
Comeram uma lingüiça Maria Rosa, mesmo seca, engasgando, custou a descer.
A dor de cabeça foi indo embora e estômago melhorando. Mais três quilômetros pela frente, era Domingo, não tinha importância, podiam chegar tarde em casa.
Quando estavam chegando no portão da fazenda, um lembrou:
_ Puxa! Esquecemos as tintas Guarany que a mãe encomendou …

MANOEL AMARAL

OSVANDIR E A GRIPE SUINA

OSVANDIR E A CONSPIRAÇÃO
Capítulo V
A FARSA

Osvandir está sempre recebendo e-mails de amigos. Esta semana recebeu este, que repassa para apreciação de todos.

Gripe Suína – Uma Farsa?
Por defeito profissional eu gosto de números e apanhei algumas surpresas com a gripe suína. Falava-se que o número de mortos já tinha ultrapassado a centena e meia e saiu um artigo da Organização Mundial de Saúde a informar que eram 16.

Curiosamente na mesma página da NET em que eram referidos os números da OMS, continuava a insistir-se nas 156 mortes.

A verdade, não sei, mas este artigo lança algumas suspeitas…
E os negócios das farmacêuticas envolvem BILIÕES …
Basta usar um pouco a imaginação , para tirar conclusões pessoais .
Sinceramente desejo ,que o vírus seja mais fictício do que real …
Nota : Qualquer vírus da gripe, mata mesmo… !!! A probabilidade de ser mortal é que não é das mais elevadas…

Pessoal, antes de qualquer coisa, gostaria de deixar bem claro que moro na Cidade do México [sou de São Paulinho] e estou vivendo toda essa tensão sobre a suposta gripe suína. Hoje recebi um e-mail que está circulando na internet de que a gripe suína [influenza] é uma farsa.
Ou seja, esta história da gripe suína foi inventada pelos governantes dos países para desviarem atenção do povo dos problemas reais. Por isso, decidi traduzir este texto do Espanhol ao Português para que vocês leiam e tirem suas próprias conclusões. O texto oferece muitas
razões para se duvidar desta gripe.

“No dia 2 de Abril, deste ano, durante a reunião do grupo do G7, integrado por USA, Reino Unido, Canadá, Alemanha, Itália e Japão, se concluíram o seguinte: 1) a economia mundial necessitava uma mudança;

2) o FMI destinaria 500,000 milhões de dólares para ajudar às economias emergentes (países pobres dispostos a colaborar). Pois bem, os dados estavam no ar; 3) Logo veio a reunião privada do presidente Obama e Felipe Calderón [presidente do México] no dia 16 e 17 de Abril.

Coincidentemente, na sexta-feira, dia 23 de Abril, o presidente do México, Felipe Calderón, convocou uma reunião de emergência com seu gabinete, e pela noite o secretário de saúde, José Ángel Córdoba Villalobos, anunciava em cadeia nacional a aparição do vírus da influenza, e as medidas imediatas, como, por exemplo, a suspensão das aulas em todos os níveis na Cidade do México e no estado do México.

No dia 24 de Abril, o G7 declarava que a economia mundial deveria estar em marcha este ano, e que se lançariam todas as ações necessárias. Finalmente, segunda-feira, dia 27 de Abril, a empresa farmacêutica Sanofi Aventis anuncia que injetaria 100 milhões de Euros em uma nova planta de vacinas e doaria 236,000 doses ao México como apoio ao controle da influenza.

De todo o anterior, tiramos as seguintes conclusões:

1)Há 2 anos a indústria farmacêutica [Sanofi Aventis] a nível mundial tinha problemas financeiros pela baixa venta de remédios;

2) Se não se cria guerras, se cria [ou se inventa] doenças [“a economia mundial deveria se por em marcha”];

3) O México seria um perfeito trampolim para lançar a doença da influenza. Daqui [do México, é óbvio] sairiam turistas a diferentes partes do mundo. E curiosamente, os países que dizem ter doentes infectados pelo vírus da influenza, estiveram no México. E os países que estão reforçando a segurança sanitária são os países que integram o G7. Que curioso, não? O que acontecerá na semana que vem? Muito provável será a suspensão das atividades em todas as empresas da Cidade do México e em algumas outras cidades da República Mexicana. Já as aulas estão suspendidas até o dia 06 de Maio, onde o governo fará uma análise da farsa e verá [convenientemente] que siga sem aulas;

4) Pare para pensar qual é o assunto mais falado e comentado neste últimos dias: a influenza ou a crise financeira? Isto, de antemão, é um alívio para o Banco Mundial e para as bolsas do mundo.

Em outras palavras, essa história do vírus da influenza é uma farsa que os governos do mundo inventaram para desviar a atenção do povo dos problemas reais pelos quais a sociedade verdadeiramente está passando.

Vocês se lembram das histórias passadas, como, por exemplo, do chupacabras, do fim do mundo, ano 2012, Planeta X e dos óvnis?

Pois é, amigos, tudo isso foi invenção dos governos para distrair a atenção de suas populações e encobrir certas coisas para que a sociedade não se interasse.

Vemos as notícias nas TVs e vemos como as ventas das farmácias cresceram [remédios e máscaras se vende como nunca]. Imagina como devem estar rindo as pessoas [governantes] que inventaram isso ao verem as pessoas pelas ruas da Cidade do México, amedrontadas com suas máscaras. Alguém pode objetar que a Cidade do México estaria perdendo muito com estas paralisações. Não. Pois, para isso existe o fundo que destinou o FMI. Agora imagine os lucros da farmacêutica a nível mundial. Isso é algo para se pensar.

O presidente do México sempre está anunciando que tantas pessoas já morreram em decorrência da gripe suína, porém [o autor deste texto que é mexicano, se pergunta] onde estão os mortos e onde estão concentrados os doentes? Estes dados os governo mexicano não menciona.

Coloco os seguintes pontos para reflexão:

1) Se realmente é tão contagiosa essa gripe, como e onde estão as famílias dos mortos? [ninguém sabe];

2) Se a influenza suína é uma mutação do vírus original dos porcos, então o início da infecção deveria ter começado no campo não na cidade;

3) Por que não mostram alguma entrevista com algum doente contagiado?

[realmente nunca mostraram. Vi que entrevistam a familiares, dizendo que seu familiar está doente e que já está estável graças aos medicamentos; porém, se o familiar esteve em contato direto com o vírus, então, por que não fica doente ou em quarentena?] ;

4) Por que até agora não disseram o nome do antivírus que está “curando” as pessoas doentes? Alguém conhece algum doente real?

Para quem diz que Osvandir só fala besteira seria bom darem uma olhada nestes sites:
http://www.dihitt.com.br/noticia/gripe-suina–uma-teoria-da-conspiracao-explica-muita-coisa#lermais

http://rodrigoenok.blogspot.com/2009/05/gripe-suina-foi-desenvolvida-em.html

http://blogcasamata.blogspot.com/2009/04/gripe-suina-bioterrorismo-ou-acaso.html

E estes vídeos completam as teorias do Osvandir:
http://www.sintrascoopa.com.br/?p=1635

MANOEL AMARAL

Untitled

OSVANDIR E A CRISE MUNDIAL

“O fim do mundo começou…” Avô do Osvandir

Estamos no ano de 2012, um grande planeta aproxima-se da terra. Isto fora previsto há uns 30 anos atrás, mas ninguém dera ouvidos para o fato. Não tomaram medidas para alterar o curso do astro.

A lua saiu da sua rota, o cataclismo alterou os pólos da terra, O pólo Norte estava em outro lugar, grande choque na crosta terrestre. As calotas polares derreteram e aumentou o nível das águas do mar. As cidades litorâneas desapareceram. Minas Gerais virou mar, lindas praias apareceram por todo lado, crianças inocentes brincando na praia, alheias aos acontecimentos.

Vários eventos acontecendo: bolas de fogo caindo por toda parte, sol soltando labaredas de milhares de quilômetros, clima insuportável.
Ninguém saberia dizer se faria sol ou chuva. Chuva de granizo por todos os cantos da terra.

Os vulcões, gêiseres, maremotos e terremotos agitavam os continentes.
Até vulcão extinto voltou a soltar fumaça de quilômetros e lava correndo para o mar.

Na China, Japão e em toda Ásia não passava um dia sem um terremoto. A população em polvorosa, um desastre difícil de narrar. Ondas gigantes destruindo cidades inteiras, milhares de mortos por todos os lados.

A crise financeira mundial viu bancos quebrando, empresas falindo, comércio retraindo e empregos sumindo. O Dólar e o Euro sofriam desvalorização diária. Os países ricos, de repente se tornaram pobres. Por incrível que pareça o Real continuava como a única moeda estável. O emprego moderno desapareceu, muitos voltaram para a zona rural, praticando aqueles trabalhos de seus avós.

O Presidente que daria solução para o mundo, não estava agüentando tantos problemas.

As doenças chegaram em todos os países, cada vez mais fortes. Gripes desconhecidas, sarampo, febre, alergia, AIDS, vaca louca, um vírus novo, criado na internet atacava quem ficava muito tempo no teclado e uma série de males para atormentar o povo, já quase sem esperança.

A mudança climática já se fazia notar em toda parte. Bactérias causando temporais de chuva ácida espalhando o terror pelo planeta.

Na África grandes incêndios queimando milhares de quilômetros quadrados, deixando para trás um calor arrasador e um chão completamente limpo, sem nenhuma vegetação, só cinzas. Centenas de pessoas desaparecidas e animais completamente torrados.

Na América do Sul grande perda com a produção agropecuária ameaçada pela seca mais grave dos últimos 50 anos, cujo prejuízo chegou a bilhões de dólares, causando conflito entre produtores e Governo. O que sobrou, veio a chuva e levou.

Intensa onda de calor que atingiu a Ásia e a Austrália, provocando caos total, deixando sem eletricidade milhões de pessoas, afetando a circulação dos trens e o trânsito em geral.

Grande parte do mundo já sentia as conseqüências da falta de água doce. A Amazônia já estava suprindo o resto do mundo. Navios de vários países vinham aqui buscar água.

A internent virou um mundo a parte. Os spans enchiam as caixas dos internautas e ninguém sabia de onde vinham, aquilo virara um inferno, tudo cruzando na tela do computador. Os atuais foram engolidos por outros softs maiores e melhores, dos próprios governos. Cada qual queria alcançar o internauta primeiro. A era do “olho que tudo vê” havia chegado. Chegamos a tal ponto que tudo girava em torno do computador. Todos recebiam uma senha e começava pelo número 666.

A guerra agora era praticada na rede. Não precisava de exército, tanques, soldados e nem canhão. Os hackrs mandavam foguetes para onde queriam, uma espécie de Guerra do Golfo, ampliada, alcançando o mundo inteiro. Era um Apocalipse Total!

As grandes agências mundiais de espionagem não precisavam mais viajar, pesquisar, estava tudo na internet para quem quisesse ver.

Um brasileiro de 14 anos, inventou um simples programinha que engoliu os grandes softwares financeiros. Ele tinha a capacidade de retirar de cada banco e cada conta bancária um valor predeterminado e transferir para outras contas indicadas. O menino ficou bilionário.

As grandes profecias dos Maias sobre o ano de 2012, Nostradamus e dos Profetas Bíblicos se cumpriram. A terra estava um verdadeiro inferno, um Juízo Final!

No meio de tanta desgraça, Osvandir resolveu consultar um Profeta do Cerrado de Mato Grosso. Pegou o carro elétrico, pois não existia mais gasolina como combustível, seguiu para uma pequena cidade do interior e lá estava o Profeta falando para o povo.

Aguardou até que ele terminasse o discurso e foi perguntar-lhe o que seria do mundo.
__ Quando teremos uma pausa de tanto sofrimento pelo mundo?
__ Haverá uma reunião para a Nova Ordem Mundial entre os grandes líderes e aí aparecerá o Grande Irmão (Big Brother), um fato novo será anunciado e todos os povos terão paz.
__ Mas quem é este Grande Irmão?
__ Ele não é deste mundo. Ele virá para trazer a tranqüilidade para o povo.

Osvandir saiu dali pensando: seria o Grande Irmão um ET? Foi consultar no computador mais próximo. Clicou no buscador e lá saiu: O “Grande Irmão” (ou “Irmão Mais Velho”, em inglês: “Big Brother”) é um personagem fictício no romance 1984 de George Orwell.

Não satisfeito pesquisou em vários sites e chegou a conclusão que o Grande Irmão era o Google, que tem os dados de todas as pessoas do mundo e sabe o que todos querem comprar ou vender, namorar, casar ou enrolar. Sabe de tudo da vida de cada cidadão.

De repente, quando estava chegando a esta conclusão conclusiva, sentiu uma coisa pesada cair em sua testa. Assustou-se. Acordou.

Estava debaixo de um pé de jaca, próximo de uma igreja, no interior de Minas, onde pesquisava o aparecimento de um estranho Disco Voador em formato retangular, que aparecera em um canavial.

Por via das dúvidas levantou-se, entrou na igreja e foi rezar.

Manoel Amaral