GOLPE DO PLANO COLLOR

GOLPE DO PLANO COLLOR

“Brasil?
Fraude explica.”

Logo nos primeiros dias de 2017, se você receber um adorável telefonema de Brasília ou do Rio de Janeiro, comunicando que tem uma “bolada de dinheiro” te esperando na Caixa, não fique tão feliz e pensando: comecei o ano bem, com o pé direito.

Mas em contrapartida a telefonista vai te pedir para depositar o valor das custas processuais. Coisa pequena de R$3.000,00 ou um pouco mais. E você pega dinheiro aqui e ali e sai em disparada para o banco. A sua sorte é que encontra o seu velho amigo e advogado da família.

Conta a história para ele. Nem ouviu a metade e solta esta: –É golpe meu filho! Aliás, muito conhecido na internet.

Dr. António, figura popular naquela cidade, já atendeu muitos casos como esse, mas quando a pessoa já tinha caído no golpe, depositado o valor solicitado na dita conta informada ao coitado do pato. Brasileiro é assim mesmo, não para para pensar, cai em tudo quanto é “Conto do Vigário”. Até naquele do bilhete premiado uma velhinha caiu nestes dias.

Mas Joaquim, o cliente de Dr. António, ainda insistiu que consultou e existem mesmo estas perdas do Plano Collor e muita gente está recebendo dinheiro por isso.

–Claro, claro, Senhor Quim, é verdade, mas no seu caso trata-se de um golpe que larápios estão aplicando por aí.

–Mas eles indicaram o número do processo, os meus dados todos e a advogada que estava atuando.

–Estes resíduos do Plano Collor sempre existiram e os estelionatários aproveitam disso, ligam para as casas das pessoas, geralmente aposentados, na tentativa de enganá-los.

–Informam que o dinheiro depositado é para pagamento de custas.

–Já vi um caso de um Senhor que depositou R$20.000,00 de sua poupança e perdeu tudo.

Ludibriam as pessoas utilizando de duas ferramentas emocionais: a ganância e o medo.

“As promessas de dinheiro fácil” ocorrem em todo o Brasil e tem muita gente que cai. “Ninguém denuncia por vergonha”.

É o chamado “Conto do Vigário” digital. Eles usam de todos os meios disponíveis: e-mail, celular e até carta para praticar os seus crimes.

Geralmente eles falam que são pessoas importantes e podem liberar o seu dinheiro mais rápido.

A Previdência não telefona para os idosos. E em hipótese alguma, a pessoa deve fazer depósito bancário esperando receber muito dinheiro em troca.
O INSS não é a Caixa que sorteia a Mega-Sena da Virada.
Manoel Amaral
ADLetras – Cadeira 08

O DIÁRIO DE UM OTÁRIO

DIÁRIO DE UM OTÁRIO

Você, querido otário, que está noivo e a sua noiva já pedindo dinheiro para operação nos EUA, altos valores, em dólares, tome cuidado. Isso agora é moda nas redes sociais.

Por outro lado, minha querida jovem, independente, ganhando bem, formada por várias universidades, trabalhando e dirigindo empresas de informática. Lá em cima, no topo da grana.

Tome mais cuidado ainda, com este jovem, bonito, boa conversa, carrão estacionado na melhor churrascaria da cidade. Relógio de ouro, Smartphone moderníssimo. Tudo demonstrando ser um cidadão de bem e bem rico.

Falando inglês fluentemente, arrastando até um francês se precisasse. Altos investimentos em Campos de Petróleo na Conchinchina, apartamentos em Miami, no bairro dos artistas de cinema. Uma renda invejável, um homem que todas as mulheres pediriam a Deus para casar e viver tranquilamente.

Mas a linda morena não convence facilmente, já pesquisou tudo na internet. Saiu a primeira vez e ele pagou tudo. Na segunda ele disse que esqueceu a carteira no seu chique hotel. Ela pagou e uma conta bem alta.

Conversa vai, conversa vem; ele a convidou para uma viagem de seus sonhos.
Poré solicitou-lhe apenas que depositasse uma antecipação do valor das passagens que depois reembolsaria com as demais despesas.

Ela colocou o pé atrás e pensou. Tem algo errado nisso tudo!
Mas vou tentar assim mesmo, se der qualquer coisa errada eu pulo fora.

Atrás da antecipação das passagens vieram outras despesas de translado. Ela bateu o pé e disse que não tinha mais dinheiro.

Ele insistiu e ela resistiu. Ele deu no pé, se mandou, desapareceu.

Ela ficou só com aquele prejuízo que parcelou no cartão de crédito.

Pois é, o caro bonitão já era velho conhecido da polícia, estelionatário.  Já aplicava este golpe há muito tempo.

Agora ela pensou que houve falha na sua pesquisa, pois o cara parecia bem conceituado, tinha “altos investimentos em poços de petróleo”. Mas aquilo era notícia plantada, justamente para enganar os incautos.

O imóvel no bairro dos artistas de cinema era pura mentira. Ela havia tirado uma foto próximo a uma mansão, daqui mesmo do Brasil e disse que era de Miami.

Portanto minhas lindas jovens do Facebook, cuidado, tem muitos pilantras escolados por aí.

Quanto mais inteligente a pessoa é, mais fácil de cair num golpe desses. Elas pensam que sabem tudo e o bandido já sabe tocar no ponto fraco daquelas pessoas.

“Quem pensa que está levando vantagem, no fim acaba levando prejuízo.”

Manoel Amaral

OSVANDIR E NAZTAR NA ÁFRICA DO SUL

Capítulo Final

O GOLPE DOS DIAMANTES
OU O DIA EM QUE AS VUVUZELAS SILENCIARAM

As famosas vuvuzelas, (no Brasil conhecida como corneta ou cornetão e em Moçambique como xipalapala), estavam fazendo um barulho ensurdecedor, parecia uma grande colméia de abelhas africanas. Amarelo, verde e laranja, eram as cores que se destacavam naquele evento.

Osvandir e Naztar estavam ali no meio daquela multidão enlouquecida. Fotos, sanduíches, bebidas, água, tudo no meio daquele movimento de vai-e-vem de todo mundo antes de começar o jogo.

Jogo iniciado no estádio Nelson Mandela Baya, Brasil e Holanda entraram em combate, foi mesmo uma guerra. Cada lado tentando colocar a bola na rede.

Um gol para o Brasil, depois o empate e a Holanda fez mais um, 2 x 1, aí os jogadores de nossa seleção perderam o rumo, ficaram, desorientados. Sem contar no caso do Felipe Melo que deu uma pisada em Robben, sem nenhuma necessidade e foi expulso de campo. Nossa Seleção já profundamente abalada acabou perdendo o jogo.
No final as vuvuzelas silenciaram.

Engraçado que Osvandir saiu normalmente do estádio e Naztar é que estava abalado com a derrota do Brasil.

No Hotel novo recado para os dois, entraram e saíram imediatamente, nem tiveram tempo para almoçar, tomaram um rápido lanche e foram saber direito do que se tratava.

Quando abriram o jornal, lá estava a manchete:

HOLANDÊS É SEQUESTRADO NA ÁFRICA DO SUL
Vítima de um golpe, ele foi sequestrado no aeroporto de Joanesburgo, – completava o título.
Com essa bomba nas mãos, lá estavam Osvandir e Naztar, tentando achar uma solução para o caso.

Foi aí que Osvandir lembrou que já houvera um outro seqüestro de um brasileiro, seria a repetição da mesma história.

Eles iludem as pessoas com e-mail, telefonemas e prometem fortunas depositadas em seu nome quando o negócio for realizado. É o famoso Golpe “419 scam”.
Vejam o destaque para este assunto que são dado por jornais na África:
“O chamado ” 419 scam “é um tipo de fraude dominada por criminosos da Nigéria e outros países da África. As vítimas do golpe éi prometido uma grande quantia em dinheiro, como um prêmio da loteria, herança, dinheiro depositado em alguma conta bancária, etc

As vítimas nunca recebem essa fortuna inexistente, mas são aliciadas para enviar seu dinheiro para os criminosos, que permanecem anônimos. Eles escondem a sua verdadeira identidade e localização usando nomes e endereços postais falsos, bem como a comunicação via e-mail gratuito, contas anônimas e telefones celulares.


Tenha em mente que scammers não usam seus nomes reais para fraudar e aliciar as pessoas. Os criminosos usam nomes de pessoas ou empresas reais ou inventam nomes ou endereços falsos. Qualquer pessoa real ou empresas a seguir mencionadas não têm ligação à scammers
!”

No caso do empresário holandês aconteceu o mesmo. Venderam para sua empresa, uma grande quantidade de diamantes brutos, por um preço baixíssimo.

Quando ele veio buscar a mercadoria, um negócio milionário, ao descer no Aeroporto Internacional OR Tambo, foi seqüestrado pela quadrilha nigeriana.
A polícia estava fazendo busca na região onde eles costumam colocar as pessoas seqüestradas e nada encontraram.

Osvandir e Naztar deram mais sorte, foram para região sul de Joanesburgo e numa casa “laranjada”, muito suspeita, localizaram cinco bandidos, fortemente armados. Chamaram a polícia e o comerciante holandês, inexperiente, foi liberado.

Ele confessou na delegacia que foi torturado com ferro de passar roupas e cigarro. Ficou sem alimentação por um dia e não pode tomar banho durante o período que ficou em cativeiro.

De volta ao Hotel Paris Hilton, encontraram uma famosa cantora do mesmo nome que foi presa por fumar maconha no recinto.

De manhã Osvandir voltou ao Brasil e Naztar ficaria por lá mais alguns dias, na esperança de ver o seu país (EUA) Campeão da Copa.

Manoel Amaral