Untitled

2015 – O Ano do Fim
Capítulo
O Inferno

“O fim do mundo começou…” (Avô do Osvandir)
O ano de 2015 estava chegando, um grande planeta aproximava-se da terra. Isto fora previsto há uns 30 anos atrás, mas ninguém deu ouvidos para o fato. Não tomaram medidas para alterar o curso do astro.

A lua saiu da sua rota,sinais no céu e na terra, o cataclismo alterou os polos da terra. O polo Norte estava em outro lugar; grande choque na crosta terrestre. As calotas polares derreteram-se e aumentaram o nível das águas do mar. As cidades litorâneas desapareceram. Minas Gerais virou mar, lindas praias apareceram por todo lado, crianças inocentes brincando na praia, alheias aos acontecimentos.

Vários eventos acontecendo: bolas de fogo caindo por toda parte, sol soltando labaredas de milhares de quilômetros, clima insuportável.

Ninguém saberia dizer se faria sol ou chuva. Chuva de granizo por todos os cantos da terra.

Os vulcões, gêiseres, maremotos e terremotos agitavam os continentes.

Até vulcão extinto voltou a soltar fumaça de quilômetros e lava correndo para o mar.

Na China, Japão e em toda Ásia não passava um dia sem um terremoto. A população em polvorosa, um desastre difícil de narrar. Ondas gigantes destruindo cidades inteiras, milhares de mortos por todos os lados.

A crise financeira mundial viu bancos quebrando, empresas falindo, comércio retraindo e empregos sumindo. O Dólar e o Euro sofriam desvalorização diária. Os países ricos, de repente se tornaram pobres. Por incrível que pareça o Real continuava como a única moeda estável. O emprego moderno desapareceu, muitos voltaram para a zona rural, praticando aqueles trabalhos de seus avós.

O Presidente que daria solução para o mundo, não estava aguentando tantos problemas.

As doenças chegaram a todos os países, cada vez mais fortes. Gripes Suína, a influenza A (H1n1) e a Gripe Canina (Ch1n4) com origem na China e outras desconhecidas, sarampo, meningite, febre, alergia, AIDS, vaca louca, um vírus novo, criado na internet, atacava quem ficava muito tempo no teclado e uma série de males para atormentar o povo, já quase sem esperança.

A mudança climática já se fazia notar em toda parte. Bactérias causando temporais de chuva ácida espalhando o terror pelo planeta.

Na África grandes incêndios queimando milhares de quilômetros quadrados, deixando para trás um calor arrasador e um chão completamente limpo, sem nenhuma vegetação, só cinzas. Centenas de  pessoas desaparecidas e animais completamente torrados.

Na América do Sul grande perda com a produção agropecuária ameaçada pela seca mais grave dos últimos 50 anos, cujo prejuízo  chegou a bilhões de dólares, causando conflito entre produtores e Governo. O que sobrou, veio a chuva e levou.

Intensa onda de calor que atingiu a Ásia e a Austrália, provocando caos total,  deixando sem eletricidade milhões de  pessoas, afetando a circulação dos trens e o trânsito em geral.

Grande parte do mundo já sentia as consequências da falta de água doce. A Amazônia já estava suprindo o resto do mundo. Navios de vários países  vinham aqui buscar água.
Capítulo II
O Olho que tudo vê


A internet virou um mundo à parte. Os spans enchiam as caixas dos internautas e ninguém sabia de onde vinham, aquilo virara um inferno, tudo cruzando na tela do computador. Os atuais foram engolidos por outros softs maiores e melhores, dos próprios governos. Cada qual queria alcançar o internauta primeiro. A era do “olho que tudo vê” havia chegado a tal ponto que tudo girava em torno do computador. Todos recebiam uma senha implantada na testa ou mão direita e começava pelo número 666.

A guerra agora era praticada na rede. Não precisavam de exército, tanques, soldados e nem canhão. Os hackers mandavam foguetes para onde queriam, uma espécie de Guerra do Golfo, ampliada, alcançando o mundo inteiro. Era um Apocalipse Total!

As grandes agências mundiais de espionagem não precisavam mais viajar, pesquisar, estava tudo na internet para quem quisesse ver.

Um brasileiro de 14 anos, inventou um simples programinha que engoliu os grandes softwares  financeiros. Ele tinha a capacidade de retirar de cada banco e cada conta bancária um valor predeterminado e transferir para outras contas indicadas. O menino ficou bilionário e nem foi preso.

As grandes profecias dos Maias, Nostradamus e dos Profetas Bíblicos se cumpriram. A terra estava um verdadeiro inferno, um Juízo Final!

No meio de tanta desgraça, Osvandir resolveu consultar um Profeta do Cerrado de Mato Grosso. Pegou o carro elétrico, pois não existia mais gasolina como combustível, seguiu para uma pequena cidade do interior e lá estava o Profeta falando para o povo.

Aguardou até que ele terminasse o discurso e foi perguntar-lhe o que seria do mundo.

–Quando teremos uma pausa de tanto sofrimento pelo mundo?                               
–Haverá uma reunião para a Nova Ordem Mundial entre os grandes líderes e aí aparecerá o Grande Irmão (Big Brother), um fato novo será anunciado e todos os povos terão paz.

–Mas quem é este Grande Irmão?

–Ele não é deste mundo. Ele virá para trazer a tranquilidade para o povo.

Osvandir saiu dali pensando: seria o Grande Irmão um ET? Foi consultar no computador mais próximo. Clicou no buscador e lá saiu: O “Grande Irmão” (ou “Irmão Mais Velho”, em inglês: “Big Brother”) é um personagem fictício no romance 1984, de George Orwell.

Não satisfeito pesquisou em vários sites e chegou a conclusão que o Grande Irmão era o Facebook, que tem os dados de todas as pessoas do mundo e sabe o que todos querem comprar ou vender, namorar, casar ou enrolar. Sabe de tudo da vida de cada cidadão.

De repente, quando estava chegando a esta conclusão conclusiva, sentiu uma coisa pesada cair em sua testa. Assustou-se. Acordou.

Estava debaixo de um pé de jaca, próximo de uma igreja, no interior de Minas, onde pesquisava o aparecimento de um estranho Disco Voador em formato retangular, que aparecera em um canavial.

Por via das dúvidas levantou-se, entrou na igreja e foi rezar.


Manoel Amaral

(site de minha netinha de 11 anos e já escritora)

O DESAPARECIMENTO DO JOVENS

OSVANDIR E O DESAPARECIMENTO DOS JOVENS
Imagem Google
Naquela cidade de pouco mais de 60 mil habitantes, num bairro distante, de repente os jovens começaram a desaparecer.
Muitas teorias foram aventadas: abdução por ETs, trabalho escravo, sequestro para retirada de órgãos, aliciamento para prostituição.
Osvandir esteve estudando as possibilidades de cada uma:
ABDUÇÃO
Abdução Alienígena é o nome que se dá ao sequestro e as vezes abuso físico de seres humanos por criaturas do espaço exterior.”
O mais conhecido caso de abdução no Brasil é o do Antônio Villas-Boas. Diz ele ter entrado em contato com uma nave espacial que o levou até um aposento onde manteve relações com uma jovem ET.
Depois encontramos o longo caso de Ermínio e Bianca onde o casal mineiro mantiveram vários encontros com extraterrestres, que lhes passaram vários ensinamentos de cunho ocultista.
O Caso Barney e Betty Hill, nos EUA, só revelaram mais detalhes através de várias sessões de hipnotismo.
O Caso Elias Seixas, Rio de Janeiro, este é um interessantíssimo contato com Irmãos do Cosmos que afirmaram a ele terem vindo da estrela Ursa Menor.
O filme “Fogo no Céu” focaliza um interessantíssimo caso de abdução de um americano: O Travis Walton.
TRABALHO ESCRAVO
O mais comum neste caso são os trabalhadores contratados no Nordeste para trabalharem em lavouras em São Paulo, Mato Grosso e Goiás.
O golpe é aplicado da seguinte maneira: Um “gato” (aliciador) contrata os trabalhadores, eles vêm de ônibus ou caminhões em longas viagens, correndo todos os riscos. Veículos velhos, pneus carecas, sem freios e sem nenhuma fiscalização.
Vivem em condições degradantes, em alojamento sem a mínima condição de higiene, alimentação muito ruim e sem transporte para o trabalho.
O que é pior, quando vão acertar o que sobra dos descontos recebem uma espécie de Vale, que só serve para comprar na mercearia do Patrão.
Eles ficam em péssima situação financeira não conseguindo retornar ao seu lar. Cada dia que passa estão devendo mais aos patrões.
SEQUESTRO PARA RETIRADA DE ÓRGÃOS
Muitas histórias são conhecidas sobre este assunto, tem até na internet.
Algumas são falsas, outras são verdadeiras, basta fazer uma pesquisa
que, encontrará várias.
ALICIAMENTO PARA PROSTITUIÇÃO
Todos os dias vemos nos jornais casos de menores aliciados para prostituição. Sem contar que muitas garotas de 12 a 15 anos, estão na estrada por contra própria, vendendo o seu corpo.
A Polícia Federal está atenta, já conseguiu retorno de várias mulheres para nosso pais, vindas da Europa e EUA.
Mas este é um assunto complicado, às vezes têm que resolver caso a caso.
CONCLUSÃO
Os jovens podem desaparecer mesmo de várias maneiras. Alguns simplesmente fogem de casa onde estão sendo espancados. Outros em companhia de amigos e nunca mais são vistos. Vão morar nos grandes centros e podem até cair nas drogas. Uns retornam sem nada, poucos são os que têm sucesso!
Os pais não podem e nem devem fazer da vida dos jovens uma prisão. Quando eles quiserem ir, que o seu caminho esteja bem preparado
Confiram abaixo alguns dos casos de abduções citados:
Manoel Amaral
http://osvandir.blogspot.com

OSVANDIR E A CHUVA DE OURO

Tudo parecia calmo; engano! Um desenrolar de fatos iriam acontecer naquela noite.

Osvandir estava numa fazenda perto de Quixadá, no Ceará, de onde dava para avistar a pedra da Galinha Choca. Fora convidado por um fazendeiro para desvendar o segredo de algumas luzes noturnas.

Seguiram para um ranchinho de sapê, bem no sopé da montanha. Os últimos raios solares sumiam por detrás das pedras e das árvores.

Aquilo parecia bizarro, mas estava lá no céu, quase estrelado, um objeto não identificado, de formato irregular, dançando pra lá e pra cá, como se estivesse dependurado numa corda e amarrado num galho de uma árvore. Só que não existia corda nem árvore!

Aproximando a imagem por binóculo dava para ver pequenas luzes nas bordas. Coisa mais estranha, não fazia barulho nenhum, não girava e nem seguia para qualquer lugar, ficava ali balançando.

Era de um bom tamanho, coisa assim entre 100 a 120 metros de diâmetro. Seria um helicóptero? Nunca vimos um com este tamanho. Seria mesmo tão grande? Ou era pura ilusão de ótica?

Sem mais nem menos ele se dirigiu em alta velocidade em direção a Pedra da Galinha Choca, girou várias vezes em torno dela e pousou nas suas proximidades.

Nossa intenção era chegar o mais próximo possível, no entanto o mato era cheio de espinhos e garranchos, o que nos impediu de seguir rápido até aquele local, disse seu Joaquim, amigo de Osvandir.

Andaram mais de um quilômetro e não conseguiram encontrar nada. Já eram quase vinte e duas horas e não de encontrarem o objeto dançante.

Novas bolas de luzes circundaram o espaço, coisas que os habitantes do local chamam de mãe-do-ouro.

Todos cansados voltaram para o rancho, onde passariam a noite. Depois de comerem uma carne assada, o assunto principal eram os casos de assombrações:

Tinha uma Senhora lá de um bairro de Quixadá que contava a história de um capeta muito comprido, com mais de cinco metros de altura, que andava assustando as pessoas por lá.

Na rua onde moro já contam é o caso de uma velhinha de branco que aparecia para pessoas, quando elas mais precisavam de conforto. Ninguém sabia de onde vinha.

Assim decorreu a noite e quando amanheceu seu Joaquim chamou Osvandir para dar uma pesquisada num material que encontraram no meio do mato, sobre as árvores.

Parecia espaguete, daquele bem fininho. Era amarelinho, mas com o passar do tempo desaparecia. Os peões disseram que encontraram ali próximo do rancho. Osvandir quis ir até lá e foi.

No local as árvores estavam cobertas daquele material, parecido com aquela erva daninha amarela, chamada “cipó chumbo, cipó dourado ou fios de ovos” que cobre algumas plantas.

Coletaram uma boa porção para analisar, mas à tarde já tinha desaparecido totalmente.

De onde viria aquele maná? Ninguém sabia.

Na segunda noite de vigília, quando todos já estavam indo para a cama, alguém olhou pela janela e viu objeto voando baixinho próximo do rancho.

Todos saíram para fora e notaram uma “chuva de ouro” descendo dos céus, quando aquele objeto passou. Cobriu toda a extensão entre onde estavam e a pedra da Galinha Choca.

Osvandir pegou uma pequena caixa de isopor, capturou sobre as árvores uma boa quantidade do material dourado e guardou para levar até o laboratório.

Aquele material recolhido lembrava aqueles “Cabelos de Anjo”, da década de 50, em Portugal. Recentemente, em 2007, choveu filamentos também na Itália, vindo de esferas luminosas.

Osvandir pegou alguns “fios de ouro” deixo-os ao sol e depois de quatro horas eles desapareceram para sempre.

Ao chegar a Quixadá, conversou com algumas pessoas, como físicos, e outros que estudavam química para analisarem o material.

Para quê serviria aqueles filamentos e por que estariam deixando aquele material logo ali, bem próximo da pedra da Galinha Choca, Ceará?

Manoel Amaral

LIVROS DO OSVANDIR

CAPAS DOS LIVROS DO OSVANDIR I & II

PRIMEIRO VOLUME – Preço: R$14,90 – 266 páginas
AS AVENTURAS DE OSVANDIR I
ÍNDICE:
Dedicatória
Prefácio
A Ceia de Natal
O Etezão – Varginha
Operação Pires – OP
O Cometa
No Mundo da Magia
O Banco do Brasil
Osvandir no Espaço
O Mistério do Triângulo – Fábio
Implantado em Itaúna Pepe
O Carro Preto
Assombração – Bahia – AL
Aventuras em Portugal – Marina
Histórias de Fim de Ano
Caçando Ufos
Roubo de Cargas
Naves em Riolândia
Carnaval, Canavial e Arrozal
Ufos em Foz do Iguaçu – Letícia
Óvni em Itaúna
O Chupa-Cabra
Lobisomem
Portal do Tempo
O Curioso Retorno
Pasárgada
A Viagem
Abdução
Aventura na Amazônia
Fontes Pesquisas
A Casa Assombrada – AL
Osvandir e Osvaldir (Globo)
Osvandir no Ceará – Moura
O Grampo Misterioso – Kelly
Notas sobre autor.

SEGUNDO VOLUME: 104 páginas – Preço: R$9,90

AS AVENTURAS DE OSVANDIR II
ET e Estes Discos Voadores
O Dia em que a internet acabou
Osvandir em Israel
Quem matou este homem
O Vendedor de lingüiça
Atos Secretos
O Seqüestro
O Objeto Misterioso
A Madame e o Cão
As Luzes Faiscantes
Luzes no Morro
Bola de Fogo no Céu
Feitiços e Encantos
A Mulher da Mala
LOCROSS na Lua
O Vendedor de Adubos
O Mosquito Estranho
A Faca e o Porco
O Folclore
O Defunto
Bila & Nico
O Pardal e o Louva-Deus
O Fogo que não se apaga
Notas sobre o Autor
PARA COMPRAR BASTA INDICAR OS VOLUMES QUE
INFORMAREMOS AGÊNCIA PARA O DEPÓSITO PRÉVIO: