PETRÓPOLIS DESBA MORRO ABAIXO

PETRÓPOLIS DESABA MORRO ABAIXO
“Lembrei-me de outra crônica que escrevi no ano passado:”
Ligo a TV, notícias ruins, só notícias ruins. Os crimes passionais aumentaram. Agora os motoqueiros chegam com metralhadoras e matam todo mundo. Sabem que não vai acontecer nada. Não serão pegos, nem processados e nem julgados.
E ainda dizem: – É o Brasil!
Nos anos anteriores a gente ficava puto da via com tanta morte por bala perdida. Mas ela matava apenas uma pessoa. Hoje os bandidos estão tirando a vida de muita gente. A maioria sem culpa nenhuma. Estavam ali na hora errada.
Mas a nossa intenção era falar de outra notícia ruim. As chuvas no Rio de Janeiro, mais precisamente sobre Petrópolis. Os morros desabam, casas, prédios, hotéis e pousadas são soterrados e junto o ser humano.
Não há o que fazer a não ser chorar os mortos. 
Verbas são destinadas para obras de contenção de barrancos, construção de casas dos que perderam as suas. Mas muitos ali ainda permanecem, não tem para onde ir.
Milhões e milhões, desaparecem no meio do barro da administração pública. Ninguém sabe onde foi parar tantas verbas públicas.
É o problema da Reeleição, o Prefeito entra pensando na próxima eleição. Tem que inaugurar muitas obras no naquele ano. É um defeito da legislação eleitoral que deveria ser extirpada o mais rápido possível. O prejuízo é enorme para a população.
Distribui obras no quarto ano de mandato visando a reeleição. Deixam a cidade toda cheia de buracos. Gastam mundos e fundos e quando se reelegem tem que ficar de chapéu na mão indo e voltando a Brasília para ver se consegue alguma verba para a cidade.
Tem que haver prevenção. O Prefeito deve sempre eliminar as construções beira rio, junto aos córregos ou em barrancos perigosos. Construir a “sua casa sua vida”, com a ajuda da Caixa, com prestações baixíssimas. Mesmo assim tem muita gente devendo, vendendo e pintando o sete com as construções.
Pensam que era como antigamente, quando a Prefeitura construía por conta própria em lugares impróprios, aquele pombal, sem nenhuma estrutura, sem água, luz, calçamento ou qualquer outro equipamento de bairro. Aí pegavam a casa de graça e daí alguns meses já estava negociando por uma ninharia. A seguir entrava em nova lista de pedido de moradia. Conheço bem o assunto.
Hoje se você não pagou, vai a leilão; se vendeu para outro ilegalmente está sujeito a processo judicial e quem comprou pode sofrer, também, as consequências.
No meio disso tudo leio uma notícia hilariante:
“Concurso para a Polícia Civil da Bahia pede comprovação de virgindade”.
Logo nos tempos que tem mulheres rifando a virgindade na internet.
Manoel Amaral

VOCÊ É UM FELIZ GANHADOR DE UM MILHÃO DE DÓLARES

– Recebi um e-mail me avisando…

– Você acreditou nessa? Como? É puro trambique. Fraude. Ninguém ganha um milhão de dólares sem fazer nada.

– E aquele caso da Iphone, pedindo para clicar aqui e ali…

– Pedindo também para mandar 15 e-mails para seus amigos? Meu amigo Severino, nunca existiu isso.

– Mas recebi mesmo um e-mail falando que amigos tais e tais já ganharam também?

– Outra bobagem maior, ligue para eles e veja a mentira que estão tentando passar-lhe.

– Este outro e-mail pede para passar adiante que ganharia do Bill Gates uma fortuna para testar um novo programa de computador.

– Pois é meu amigo, não acredite nestas mentiras, são golpes que pretendem lesar você.

– Outro dia recebi uma mensagem de um amigo de Angola, falando de uma herança, muito dinheiro, que poderia receber no Banco, era só mandar um número de minha conta no Banco do Brasil, pesquisei e o banco angolano existia.

– O Banco de Angola realmente existe mas trata-se de outro golpe antigo.

– Outro dia veio notícia que ganhei um notebook da Dell, fiquei feliz, mas tinha que preencher um cadastro enorme…

O nosso sistema selecionou aleatoriamente o seu endereço de e-mail de um total de 50.000 utilizadores para que possa ganhar de forma gratuita um destes 3 produtos da Apple:
– Mas você não se emenda, estes são os mais velhos golpe da internet, se preencher este cadastro vão comprar tudo em seu nome e tem mais a Dell já avisou que não tem este tipo de promoção.

– E aquela Loteria de Londres que queria enviar-me cinquenta mil euros…
– É outro golpe antigo, não caia nestas bobagens.

– Tem uma corrente de dinheiro que as pessoas recebem mesmo muitos reais.

– Que coisa gente, isto é pura pilantragem, vem antes do computador e internet. Mandavam cartinhas para a gente, lembra? Pois é, trata-se de outra picaretagem.

– Mas Zé, você está sendo severo demais. Outro dia recebi uma comunicação sobre uma menininha que sequestraram…

– Este também é coisa velha, a menina já é moça, foi encontrada há mais de 5 anos, em Brasília.

– E aquela outra, doentinha que pedia uma ajudazinha para trocar o coração por um novo?

– Golpe! Golpe! Severino, quando é que você vai aprender, meu filho?

– Zé,  me disseram que ganhei três casas no Projeto Minha Casa Minha Vida.

– Uai, este golpe é novo! Não conhecia, vou pesquisar…

Mais novo ainda, desta semana, o golpe da TELEFREE, veja só o jornal Globo de  12/03/2013: 

 

Empresa no ES é investigada por golpes disfarçados de investimentos.

Investigação apura suposto esquema de pirâmide financeira na Telexfree.

Promessa de dinheiro fácil enche os olhos das pessoas”, diz a delegada
titular da Defa, Gracimeri Gaviorno,
E tem razão, hoje aqui na minha cidade mais uma pessoa caiu naquele golpe:  — Você foi sorteado no Programa X e vai receber um carro novinho, mas para isso precisa efetuar um valor de R$1.500,00 para despesas de transporte do veículo.
Coitada da velhinha, caiu que nem uma patinha, ficou sem o dinheiro…
Chega!!!
Manoel Amaral

OSVANDIR E A TERCEIRA (RODO)VIA

“A solidão é companheira quase inseparável do caminhoneiro”.
(João, motorista de carreta)

“O homem me deu vários tiros, felizmente, só um acertou-me.
Hoje era para estar morta, mais uma vítima do destino.”
(Patrícia, Garota de Programa)

João, motorista, que não largava nunca seu caminhão, nem para refeição. Comia ali mesmo, na boleia, nem descia para tomar banho e para as suas necessidades fisiológicas. Mandara instalar um banheiro completo na cabine dupla.

No meio do trânsito, contava história para o acompanhante, repórter de um jornal argentino, que pesquisava o uso e tráfico de drogas, naquela região.

Dificilmente levava caronista. Já sofrera com uma linda mulher que foi plantada no seu caminhão como “isca”, lá no meio do cerrado, longe do mundo, foi assaltado, só não levaram o caminhão. Todo o dinheiro evaporou-se, num piscar de olhos.

Não descia, o João, daquela cabine já velha. No posto de abastecimento de combustível comprava o que precisava.

O pessoal já conhecia o “João Sentado”, apelido que recebera naquela região, por estar sempre no caminhão.

Ele rodara o Brasil inteiro, de norte a sul, por estradas asfaltadas e de terra. Terras perigosas e terras de fartura. Lugares de muita chuva e outros de puro deserto. Beira-mar e até mato-a-dentro, subia e descia morro, por entre buracos e areia.

Nunca desgrudara daquele volante, a não ser num desastre que ficou conhecido nacionalmente, onde o motorista não quis sair da cabine.

Viu naquelas estradas muita amargura: assaltos, roubos de carga, matanças.

Já estava ficando velho naquele volante. Com 65 anos, não animava mais a ir muito longe, mas ficava na sua região rodando de empresa em empresa para pegar o seu serviço. Levava milho para um lado e transportava feijão para outro.

Aquele carregamento de açúcar foi o mais pesado que já pusera na carroceria de seu caminhão. Partira de Mato Grosso do Sul e seguiria para o grande Porto de Santos.
Tudo traçado, dinheiro do carreto já na mão, era só ganhar a estrada.

Acontece que começou a chover muito no estado de São Paulo, principalmente no litoral. Várias cidade estavam debaixo d’água. O povo sofrendo horrores. Muita gente perdera tudo que tinha conseguido juntar até aquele dia.

Para proteger a sua carga, ficara vários dias num posto de gasolina.

Muitos motoristas achavam engraçado ver o João ali na cabine sem descer nunca. Almoçava, jantava, dormia e nada de sair do seu caminhão.

O tempo melhorou, seguiu viagem, parou em vários pontos que já conhecia e outros pela primeira vez. As cidades cresceram muito naquela região.

Estava até entusiasmado, num posto de combustível, alguém conferira os pneus e dissera:
— Tudo OK!

Faltando 50 km para o destino final, a chuva começou, parou no acostamento, mas ela continuou pelo dia inteiro.

Recebeu notícia, pelo rádio, que uma ponte havia caído, mas não ficou sabendo em que região.

Olhou aquele mundão de água pela estrada. Seguiu em frente.

Num rio, já bem escuro, pensou em parar, mas pisou no acelerador e cortou aquelas águas.

Sentiu uma friagem por todo corpo. O caminhão afundou e foi levado por aquelas águas barrentas.

Os dias se passaram e nada de encontrarem aquele caminhão.

Um sitiante, procurando o seu gado, encontrou o caminhão, com o João grudado no volante.

Se algum dia, ouvir o barulho de um velho caminhão, mas não ver nada na rodovia, pode ter certeza que é o João Sentado, viajando por estas estradas de nosso país.

MANOEL AMARAL

OSVANDIR E AS CHUVAS ESTRANHAS

CHUVA DE SANGUE

Até 27 de fevereiro de 1903, grande quantidade de matéria, vermelha como sangue, caía na Bélgica, Holanda, Alemanha, Suíça, Austrália, Inglaterra, Oceano Atlântico, Áustria, Canárias e na Rússia sendo que em alguns casos quase toda a matéria era orgânica, aproximadamente dez milhões de toneladas.

CHUVA DE PEIXES VIVOS

Em um dia claro e quente de maio do ano de 1956, peixes vivos precipitaram-se do céu em uma fazenda em Chilatchi, Alabama, EUA. Testemunhas disseram ter visto os peixes caírem de uma certa nuvem que se formou a partir de um movimento espiralado “vindo do nada”.

CHUVA GELATINOSA

Em agosto de 1994, a cidade de Oakville, em Washington recebeu uma chuva de uma substância gelatinosa, transparente que cobriu o lugar de aproximadamente 640 habitantes. Um oficial de polícia teve que parar a viatura pois a substância era viscosa e começou a ‘colar’ no pára-brisa impedindo a visão. No dia seguinte, caiu doente.

CHUVA DE PETRÓLEO

Chuva no deserto? Isso aí, e também não consegui entender. O ponto final foi à chuva de petróleo que caiu sobre os soldados na Guerra do Golfo. Eles ficaram indiferentes mesmo sabendo que andavam e estavam encharcados de um produto altamente inflamável. A falta de conexão com a realidade abala ainda mais a força da narrativa.

CHUVA ÁCIDA

Chuvas em regiões muito poluídas podem carregar certas substâncias presentes no ar, provocando efeitos bastante danosos. Estas precipitações, que podem ocorrer sob a forma de chuva, geada, neve ou neblina, são chamadas de chuvas ácidas.
A chuva ácida pode contaminar o solo, as plantações, os rios e os lagos, que levam as substâncias venenosas trazidas da atmosfera até locais muito distantes de seu ponto de precipitação.

CHUVA DE PEDRA

Há cerca de uns 10 anos, caiu uma forte chuva de pedra em Nova Serrana-MG, destruiu até telhados de galpões industriais. A maioria dos carros foram danificados. Nunca se viu pedras de gelo tão grandes.

CHUVA DE PEIXES EM MINAS

Em fevereiro de 2007, CHUVA de PEIXES caiu em PARACATÚ-MG, esse fenômeno deveria ser melhor explicado. Várias pessoas presenciaram o fato.

CHUVA DE BALAS PERDIDAS

O Rio vive mais um capítulo (a chuva de balas perdidas que já fez mais de 30 vítimas inocentes em uma semana) da violência urbana que já dura há décadas.

CHUVA DE LIXO ESPACIAL

Fevereiro 2008 – Um grande satélite de espionagem dos Estados Unidos perdeu energia e propulsão, e poderá colidir com a Terra entre fevereiro e março, informam fontes do governo americano. Um foguete será lançado para destrui-lo, pois seus tanques de combustíveis contém substâncias letais.
CHUVA DE TRAFICANTES
1960/2008 – Uma chuva de traficantes continua caindo nas favelas do Rio e São Paulo e até hoje estão lutando contra a polícia.

CHUVA DE DINHEIRO

AGOSTO 2005 – Essa não caiu na rua ou na mão do povo. Ficou nas mãos de poucos privilegiados. É o caso do maior assalto a Banco no país. Até hoje não se sabe onde foi parar a maior parte do dinheiro.
Ladrões cometeram um assalto ao Banco Central do Brasil, em Fortaleza, no Ceará, entre 6 e 7 de agosto de 2005. Foi provavelmente um dos maiores assaltos a banco do mundo e o maior assalto a um banco brasileiro. A escavação demorou cerca de três meses.
Segundo a Polícia Federal, com base em estimativas a partir do peso das notas roubadas (3,5 toneladas), foram roubados aproximadamente R$164,7 milhões. As notas todas empilhadas daria uma altura de quase 33 km.

CHUVA DE TAPIOCA

Um político, com o seu cartão corporativo, pagou conta de tapioca.

CHUVA DE POLÍTICOS CORRUPTOS

Uma chuva de políticos corruptos caiu sobre Brasilia.

CHUVA DE BURACOS

Sem contar a dita chuva, uma grande quantidade de buracos estão atrapalhando os motorista que trafegam por nossas estradas.

CHUVA DE MOSQUITOS

Janeiro
2008 – Uma chuva de mosquitos da febre amarela abateu sobre o Estado de Goiás.

CHUVA DE DROGAS

Em Fevereiro de 2008 uma chuva de drogas de todas espécies caiu nas quadras, pistas, ruas e nos salões de bailes de carnaval do país.

CHUVA DE CARTÕES CORPORATIVOS

1998/2008 – Uma chuva de cartões corporativos foram distribuídos aos funcionários do primeiro escalão do Governo Federal, desde FHC e continuam dando problemas até hoje.

CHUVA DE CHAVES

Uma chuva de Chavez está sempre caindo na Venezuela.

CHUVA DE ÓVNIS

Janeiro/Fevereiro 2008 – Muitos óvnis já apareceram nos canaviais de Riolândia-SP.

CHUVA DE VOTOS

Fevereiro 2008 -Nos Estados Unidos uma chuva de votos caiu nas urnas, todos em favor do Candidato Obama.

CHUVA DE AGENTES

Muitos espiões internacionais estão envolvidos no roubo de documentos da Petrobrás. Dá até filme no estilo de James Bond.

CHUVA GELATINOSA

Uma forte chuva gelatinosa caiu sobre a cidade de Riacholândia. Osvandir foi investigar e encontrou uma avião caido no canavial, todo cheio de gelatina.

Manoel Amaral
www.afadinha.com.br

================================================
FONTE: O Osvandir faz questão de indicar as fontes de tudo que publica:
FORT, Charles. O Livro dos Danados. Trd. Edson Bini, Marcio Pugliesi. São Paulo, Hemus, 1978.
http://www.fenomeno.matrix.com.br/fenomeno_fenomenos_1_agua-peixe.htm
http://fortran.dec.uc.pt/~saag/chuvaas.htm
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080127034420AAbcIPp
Perguntas Yahoo
WIKIPÉDIA
Cadernos de anotações do Osvandir