O REALITY SHOW DOS VELHINHOS

O BBB DOS VELHINHOS
Esta nova modalidade de Reality Show foi criada, quando o BBB já não dava mais ibope, virou uma mesmice só. Todo ano aquele besteirol sem fim.
Aí que um velhinho muito esperto mandou a proposta para uma emissora de TV. Ela leu o roteiro, achou muito engraçado e resolveu aceitá-lo.
Mas não contavam com os problemas que seriam enfrentados. Logo na seleção quatro imprevistos aconteceram.
Rosenval, de 70 anos, faleceu quando recebeu a notícia de que fora selecionado.
Outro cara que não pode nem entrar na casa, foi Zé do Toco, 69 anos, fazendeiro conhecidíssimo na região, foi acometido de uma diarreia, quando recebeu a comunicação da TV.
Mariquita, (as mulheres, por questão de educação, não colocaremos a idade) boazinha demais, gente finíssima, ficou muda.
Já Margô, que não largava os 4 celulares, quando avisaram para ela que não poderia levá-los, desistiu de participar.
Por prevenção a Emissora selecionara vinte participantes, quatorze iriam para casa, deixando seis para garantir qualquer imprevisto.
Neste meio tempo, quatro meses, entre a seleção e início do Reality Show, mais dois velhinhos bateram as botas.
Estava tudo muito tumultuado, nunca tinham inventado um programa com tantos problemas. Tiveram que reformular todos os esquemas.
Criaram um setor de fisioterapia no lugar da academia, uma biblioteca no lugar do quarto branco, todos os banheiros receberam um corrimão diferente. É bom lembrar que tinha corrimão por todo lado.
No local das escadas para o segundo andar, fizeram um rampa. Aliás, todos os tipos de escadarias e saliências foram substituídos por rampas.
Os chuveiros eram totalmente abertos, todos entravam e saiam facilmente, eliminando o problema de algum velhinho ficar preso por lá.
A direção do programa contratou Lalau, um apresentador de 71 anos que entendia bem os problemas dos participantes.
Tudo estava engatilhado para ter início em 1º de outubro, no dia do idoso.
O sindicato dos velhinhos, de Brasília, entrou na justiça tentando impedir o início daquele programa. Esquecemos de dizer: tinha um político do interior que fora selecionado e também um escritor.
Os jornais do mundo inteiro lançaram teorias mais estranhas sobre o assunto. Os psicólogos ingleses achavam que eles (os velhinhos) iriam ter uma depressão muito grande assim que se afastassem de suas casas e fossem para o programa. Já os americanos, sempre mais liberais, diziam que tudo aquilo seria uma zorra geral.
Teve até um cientista brasileiro que fez várias experiências com ratos e chegou a conclusão que os velhinhos iriam se dar muito bem. Melhor do que estes jovens sarados.
O tempo foi passando, o dia foi chegando, a emissora só faturando. Era assunto do dia em todos os canais (opa!).
As fofocas foram aumentando e os casos amorosos da turma escolhida, começaram a pipocar por todos os lados.
Muitos filhos, não reconhecidos e também pilantras, foram aparecendo com a intenção de por a mão na grana do vencedor, que receberia cinco milhões.
Estava ficando difícil de conter a ira do povo, que queria saber por todos os meios, quais eram os escolhidos. Mas o programa guardava este segredo a sete chaves e jogara todas elas Cachoeira abaixo.
Em meio a estes problemas todos, um jornal descobriu em que hotel os velhinhos estavam e começou a publicar reportagens sobre o assunto, mostrando alguns deles em posições nada recomendáveis (de bengala, andador, muletas, etc.).
A emissora atribulada com tantos problemas recebeu, para piorar a situação, uma intimação da justiça.
Era o MP (como sempre) que entrou em cena e com milhões de alegações, inclusive ações de indenizações que poderiam mover contra emissora, tirou o programa do ar antes mesmo dele iniciar.
Manoel Amaral
http://osvandir.blogspot.com.br

PETRÓPOLIS DESBA MORRO ABAIXO

PETRÓPOLIS DESABA MORRO ABAIXO
“Lembrei-me de outra crônica que escrevi no ano passado:”
Ligo a TV, notícias ruins, só notícias ruins. Os crimes passionais aumentaram. Agora os motoqueiros chegam com metralhadoras e matam todo mundo. Sabem que não vai acontecer nada. Não serão pegos, nem processados e nem julgados.
E ainda dizem: – É o Brasil!
Nos anos anteriores a gente ficava puto da via com tanta morte por bala perdida. Mas ela matava apenas uma pessoa. Hoje os bandidos estão tirando a vida de muita gente. A maioria sem culpa nenhuma. Estavam ali na hora errada.
Mas a nossa intenção era falar de outra notícia ruim. As chuvas no Rio de Janeiro, mais precisamente sobre Petrópolis. Os morros desabam, casas, prédios, hotéis e pousadas são soterrados e junto o ser humano.
Não há o que fazer a não ser chorar os mortos. 
Verbas são destinadas para obras de contenção de barrancos, construção de casas dos que perderam as suas. Mas muitos ali ainda permanecem, não tem para onde ir.
Milhões e milhões, desaparecem no meio do barro da administração pública. Ninguém sabe onde foi parar tantas verbas públicas.
É o problema da Reeleição, o Prefeito entra pensando na próxima eleição. Tem que inaugurar muitas obras no naquele ano. É um defeito da legislação eleitoral que deveria ser extirpada o mais rápido possível. O prejuízo é enorme para a população.
Distribui obras no quarto ano de mandato visando a reeleição. Deixam a cidade toda cheia de buracos. Gastam mundos e fundos e quando se reelegem tem que ficar de chapéu na mão indo e voltando a Brasília para ver se consegue alguma verba para a cidade.
Tem que haver prevenção. O Prefeito deve sempre eliminar as construções beira rio, junto aos córregos ou em barrancos perigosos. Construir a “sua casa sua vida”, com a ajuda da Caixa, com prestações baixíssimas. Mesmo assim tem muita gente devendo, vendendo e pintando o sete com as construções.
Pensam que era como antigamente, quando a Prefeitura construía por conta própria em lugares impróprios, aquele pombal, sem nenhuma estrutura, sem água, luz, calçamento ou qualquer outro equipamento de bairro. Aí pegavam a casa de graça e daí alguns meses já estava negociando por uma ninharia. A seguir entrava em nova lista de pedido de moradia. Conheço bem o assunto.
Hoje se você não pagou, vai a leilão; se vendeu para outro ilegalmente está sujeito a processo judicial e quem comprou pode sofrer, também, as consequências.
No meio disso tudo leio uma notícia hilariante:
“Concurso para a Polícia Civil da Bahia pede comprovação de virgindade”.
Logo nos tempos que tem mulheres rifando a virgindade na internet.
Manoel Amaral

VOCÊ É UM FELIZ GANHADOR DE UM MILHÃO DE DÓLARES

– Recebi um e-mail me avisando…

– Você acreditou nessa? Como? É puro trambique. Fraude. Ninguém ganha um milhão de dólares sem fazer nada.

– E aquele caso da Iphone, pedindo para clicar aqui e ali…

– Pedindo também para mandar 15 e-mails para seus amigos? Meu amigo Severino, nunca existiu isso.

– Mas recebi mesmo um e-mail falando que amigos tais e tais já ganharam também?

– Outra bobagem maior, ligue para eles e veja a mentira que estão tentando passar-lhe.

– Este outro e-mail pede para passar adiante que ganharia do Bill Gates uma fortuna para testar um novo programa de computador.

– Pois é meu amigo, não acredite nestas mentiras, são golpes que pretendem lesar você.

– Outro dia recebi uma mensagem de um amigo de Angola, falando de uma herança, muito dinheiro, que poderia receber no Banco, era só mandar um número de minha conta no Banco do Brasil, pesquisei e o banco angolano existia.

– O Banco de Angola realmente existe mas trata-se de outro golpe antigo.

– Outro dia veio notícia que ganhei um notebook da Dell, fiquei feliz, mas tinha que preencher um cadastro enorme…

O nosso sistema selecionou aleatoriamente o seu endereço de e-mail de um total de 50.000 utilizadores para que possa ganhar de forma gratuita um destes 3 produtos da Apple:
– Mas você não se emenda, estes são os mais velhos golpe da internet, se preencher este cadastro vão comprar tudo em seu nome e tem mais a Dell já avisou que não tem este tipo de promoção.

– E aquela Loteria de Londres que queria enviar-me cinquenta mil euros…
– É outro golpe antigo, não caia nestas bobagens.

– Tem uma corrente de dinheiro que as pessoas recebem mesmo muitos reais.

– Que coisa gente, isto é pura pilantragem, vem antes do computador e internet. Mandavam cartinhas para a gente, lembra? Pois é, trata-se de outra picaretagem.

– Mas Zé, você está sendo severo demais. Outro dia recebi uma comunicação sobre uma menininha que sequestraram…

– Este também é coisa velha, a menina já é moça, foi encontrada há mais de 5 anos, em Brasília.

– E aquela outra, doentinha que pedia uma ajudazinha para trocar o coração por um novo?

– Golpe! Golpe! Severino, quando é que você vai aprender, meu filho?

– Zé,  me disseram que ganhei três casas no Projeto Minha Casa Minha Vida.

– Uai, este golpe é novo! Não conhecia, vou pesquisar…

Mais novo ainda, desta semana, o golpe da TELEFREE, veja só o jornal Globo de  12/03/2013: 

 

Empresa no ES é investigada por golpes disfarçados de investimentos.

Investigação apura suposto esquema de pirâmide financeira na Telexfree.

Promessa de dinheiro fácil enche os olhos das pessoas”, diz a delegada
titular da Defa, Gracimeri Gaviorno,
E tem razão, hoje aqui na minha cidade mais uma pessoa caiu naquele golpe:  — Você foi sorteado no Programa X e vai receber um carro novinho, mas para isso precisa efetuar um valor de R$1.500,00 para despesas de transporte do veículo.
Coitada da velhinha, caiu que nem uma patinha, ficou sem o dinheiro…
Chega!!!
Manoel Amaral

IPAD CUMPADI!

(Uma Sátira da Sátira)

Gazeta de Itanhanhém, século 21, bem depois de Cristo.

Há duas semanas não se fala em outra coisa: de Sampa a BH, de Belém a Nova Jerusalém, aquém e além do Rio São Francisco, todos discutem a nova tecnologia que, segundo seus criadores vai revolucionar a forma como lemos, ouvimos, vemos, sentimos, escrevemos e fotografamos.

Para aqueles totalmente desinformados,(do MST) que passaram os últimos dias saqueando fazenda vizinhas, degolando os canaviais, laranjais ou fazendo libações a Deus, explico: trata-se de um pequeno bloco retangular, mais ou menos do tamanho de um maço de cigarro do paraguai, embora mais fino, a que chamam de “Canivete Suiço”. A novidade tem conquistado tantos adeptos que já há quem anuncie o fim do livro, celular, Kindle, iphone, ipad, (e outros tabletes mas) câmara digital, rádio, TV, Computador, Net e Notebook.

A maior diferença do “Canivete Suiço” em relação aos outros bons e velhos equipamentos eletrônicos é que o conceito “tecnológico”, em vez de ser usado individualmente, como fazemos há anos, muito eficientemente, diga-se de passagem – o “Canivete Suiço” desmonta toda essa teconlogia juntando tudo num único e eficiente aparelho.

Para passar de um aparelho a outro basta apertar um botãozinho e vc poderá ler, ouvir uma boa música, limpar ou cortar as unhas, pentear ou cortar o cabelo, passar batom e uma infinidade de coisas de grande utilidade para o homem ou a mulher.
Algum dizem que o uso individual de cada aparelho, como nos velhos tempos era muito melhor do que essa parafernália paraguaia.

Os defensores do tal “Canivete Suiço” dizem que sua superioridade em relação a cada aparelho eletrônico reside principalmente em sua capacidade de armazenamento. Enquanto os adoráveis celulares, PC, Ipade, Iphone, Kindle, etc. arquivavam um tiquinho de coisas, o novo “Canivete Suiço” pode conter uma centena de geringonças eletrônicas equivalente a dezenas de imprestáveis aparelhos da atualidade. Ora: para que eu quererei levar por aí tanta informação, se só consigo absorver uma coisa de cada vez? Além do mais, se pretente ler, ouvir, trabalhar, num delicioso fim de semana no Mar de Natal, basta pedir a um fiel escravo da tecnologia que coloque em nosso carro (flex) uma sacola de plástico onde guardo as bugigangas, antes de partirmos para a praia.

Outra vantagem que os aficionados pela nova tecnolgia não se cansam de apontar é a facilidade de se achar qualquer um dos aparelhos, dada a existência de uma tal de “trombada”,. Se bem entendi, trata-se de uma tecla que localiza qualquer coisa.. Ah, judeus! Não sabem que o prazer da busca reside no caminho percorrido mais do que o objeto encontrado? Nunca viveram a delícia de tirar da sacola, todos aqueles aparelhos, ligá-los, e na procura de algum item dar de cara com outros há muito tempo esquecidos e rememorar os dias da mocidade, quando o mundo era calmo e seguro, não havia “espiadinha” nos bancos, seqüestro relâmpagos, balas perdidas, motos assassinas, toque de recolher comandado por menores e nem invenções cretinas ameaçando a ordem e o progresso?

Ouçam o que eu digo, filhos de Deus: nós lemos, ouvimos, escrevemos, fotografamos e trabalhamos muito bem com aqueles adoráveis aparelhinhos por mais de uma dezena de anos e não há por que se supor que assim não faríamos até o fim do ano.
“Tijolo Suíço” é invencionice desses Jobs, Bill Gates e outros deuses da tecnologia que devem desaparecer antes que você termine de ler, fotografar, ouvir, ver estranhas imagens de sua preferência. Internet?! Orkut?! Twitter?! Anticristo?! Quem acredita nestas sandices?

Nota do Autor:
Para entender esta Sátira é necessário que leia o texto “IPAD”de Antônio Prata. Originalmente republicado no Digestivo Cultural que veio do Estado de São Paulo.
Link: http://www.digestivocultural.com/ensaios/ensaio.asp?codigo=357&titulo=iPad

Mané Ferreira
Mineirim da gema (do ovo)

OSVANDIR & O DIA EM QUE A INTERNET ACABOU IV

Capítulo IV

A VOLTA

“E tudo voltou como d’antes no castelo de Abrantes”
(Sábio Velhinho de Jerico)

O povo em polvorosa, gritando:
__ A energia elétrica chegou! Os rádios e TVs estão funcionando!
__ Mas o que estão falando sobre a estranha luz, perguntou Osvandir.
__ Nada ainda, respondeu Jeq.

A TV da sala da casa do Prefeito e a do bar da praça, estavam funcionando. Ora vinha a imagem de um militar, ora de um homem parecido com o Presidente.

A viagem do Osvandir foi adiada até segunda ordem. Precisava saber mais alguma coisa.

Foi com Jeq até a sua sala de trabalho e tentaram ligar o computador.
Só aparecia uma tela vazia e sem cor. Internet não estava conseguindo acessar.

Quando eles conversavam uma imagem apareceu na tela, que não parava de girar. Algumas letras foram completando o texto:

______________________________________________________________
A página não pode ser exibida
A página que você procura não está disponível no momento.
Talvez o site esteja passando por dificuldades técnicas ou você precise ajustar as configurações do navegador.

_______________________________________________________________

Que navegador? Não tinha nenhum para usar. Mas qualquer coisa já estava começando a funcionar.

Os nerds de garagem já estavam bolando planos para novos programas.
Google não existia mais, nem yahoo, muito menos UOL e Gmail. Funcionava muito mal um tal de Yagoo…

Os programas do Bil Gates foram para o beleléu… Uma vantagem grande foi que os vírus desapareceram.

Alguns joguinhos, simplezinhos, já estavam funcionando.

Os nossos arquivos foram todos deletados. Alguns processadores de textos foram entregues ao público gratuitamente.

Só os Militares estavam usando a internet fluentemente. O povão dependia das Companhias de Telefonia, Satélites, um inferno sem fim…

Um grupo de programadores estava trabalhando rápido para colocar à disposição do povo uma série de programas.

Um buscador já funcionava a todo vapor: Busk. Um navegador também começava a dar as caras: Jangada. O melhor processador de textos até o momento era o ÁgilStar. Neste campo de programação, os brasileiros estavam levando a melhor. Novos programas de e-mail: Carta e Recado.

Os blogs começaram a surgir, assim meio acanhados e os principais provedores de blogs eram: Valentepress, AsilBR. Todos os domínios passaram a ter números, ao invés de ponto com. O do Brasil era 666.

Os computadores estavam muito valorizados, porque a maioria foram abandonados e inutilizados. Senhor José, dono de grandes galpões de peças velhas de informática estava faturando bastante.

Foi aí que a China começou a vender aquelas porcarias bem baratinhas que todo mundo podia comprar. Os parentes de Bill Gates lançaram no mercado o Windows 3.0, limpinho, sem aquelas bobagens que pareciam árvore de natal, com presentinho dependurado por todo lado. Só processador de texto, mais nada. Pagava-se apenas uma pequena taxa de uso. O mercado reagiu, eles ficaram bilionários novamente.

As empresas fabricantes de anti-vírus, colocaram maliciosamente no meio, os seus vírus. O comércio eletrônico voltou a funcionar normalmente. Só o povo que estava um pouco atrasado com os assuntos da área.

O barateamento do CPU garantiu a aquisição de PC por muitas pessoas, o caminho seguido desde o ano de 2011 era o de simplificação.

Todos os programas eram “baixados” apenas para uso pessoal. Ninguém precisava mais comprar qualquer tipo de software. Estavam todos disponíveis na internet. Isto significa que os computadores eram usados apenas para a conexão. Ninguém precisava fazer dowload e nem comprar aquelas placas caríssimas.

Filmes? Vídeos? Fotos? Livros? Música? Estava tudo lá, bem guardadinho, como se você fosse procurar na locadora ou biblioteca.

A TV, o PC e o DVD finalmente estavam unidos num só aparelho.

Grandes espaços eram reservados na rede para os arquivos, cerca de 15 giga por pessoa física, para guardar o que quisesse, sem custo algum. Só as pessoas jurídicas pagavam um preço mensal.

Os Celulares começaram a gritar por todo canto e o petróleo do pré-sal, esquecido nas profundezas, voltou a jorrar e este país a funcionar. Funcionar?

“E tudo voltou como d’antes no castelo de Abrantes!”

Manoel Amaral

Leia mais Osvandir em: http://www.textolivre.com.br/component/comprofiler/userprofile/Manoel