NOTÍCIAS FALSAS NO FACEBOOK

NOTÍCIAS FALSAS

Em épocas de eleições elas circulam por toda a cidade. São as notícias falsas. Tem o objetivo de prejudicar um candidato.

No ano passado foi nas eleições para Presidente dos EUA. Foram milhões de dados falsos, criados para prejudicar um dos candidatos.

No Brasil, nas eleições municipais, existem toneladas de notícias falsas contra candidatos que se assinadas por qualquer um deles o efeito é o mesmo: derrubar o inimigo
.
Acontece que ninguém leva o candidato até a justiça. Todos sabem que a “Justiça é lerda e cega”, não solucionará antes da posse do candidato eleito. Outros já concorrem, mesmo com a ficha suja, sabem que no fim, se eleitos, não vão ser processados.

No Facebook o assunto NOTÍCIAS FALSAS tomou proporções em nível de Brasil (ou do mundo). Uma notícia não verdadeira pode prejudicar para sempre uma pessoa, um cantor, um ator ou um empresário.

Um caso recente com cantor e compositor, em que o texto dizia que o dito cujo apoiava um determinado assunto, o que não era verdade. Foi parar na justiça e houve até um pedido de reparação de danos. As pessoas que preparam o texto e as que compartilharam foram citadas.

A notícia falsa – o chamado “hoax” (palavra em inglês que significa fraude ou boato) – não é novidade na internet, mas parece ter ganho uma visibilidade e frequência maiores no Facebook.

Você que sai clicando por aí sem pensar, compartilhando, pode estar sujeito a processo judicial. O próprio Facebook pretende regulamentar o assunto:

“Propostas

O CEO disse ainda que a empresa desenvolve sete propostas para combater a desinformação de maneira mais eficiente:

1. Desenvolver sistemas técnicos mais eficientes, para detectar o que as pessoas irão denunciar como falso antes que elas façam isso;

2. Tornar mais fácil o processo de denúncia reportagens falsas;

3. Fazer parcerias com organizações de checagem de fatos;

4. Rotular os links que foram denunciados como notícia falsa e mostrar avisos quando as pessoas lerem ou compartilharem estes links;

5. Aumentar a exigência de qualidade para os links que aparecem como “relacionados” na linha do tempo;

6. Dificultar o lucro dos sites de notícias falsas com anúncios;

7. Trabalhar com jornalistas para aprender métodos de checagem de fatos.  (Jornal Globo – G1)”

Quem quiser se prevenir tem o site www.e-farsas.com.brque desde de 2002 verifica se a notícia ou o texto são falsos.
Tem outras maneiras de verificar se uma notícia tem procedência: basta pegar o texto e jogar no Google e verificar se foi publicada por grandes jornais.
O pior que tem sites só de notícias bombásticas, falsas e chamativas, só para receber mais visitas e faturar dólares, com anúncios.
No Facebook ainda tem pessoas que pegam notícias de cinco anos atrás e publicam como se fossem hoje. Tem um caso de uma menina de seis anos e hoje ela já está com mais de dez anos. E continuam publicando…
Às vezes a pessoa já foi encontrada e aqui vai render assunto por muito tempo.
Tem muita coisa para verificar, mas com jeito você chega lá.
Manoel Amaral

O LEILÃO DA VIRGINDADE

O LEILÃO DA VIRGINDADE

O leilão da virgindade já havia começado pela internet, fazia algumas horas.

Cris, 21 anos, corpo escultural, informou que só aceitaria o pagamento em dinheiro.

Era de origem simples, zona rural, gostava de cavalos e de passear pela natureza.

Teve a ideia do leilão quando leu numa revista a história de uma brasileira que foi para a Austrália para vender a virgindade.

O primeiro dia várias pessoas entraram em contato, mas a amiga de Cris, que publicou a notícia no Facebook achou os lances muito baixos. Disse que era melhor esperar mais alguns dias.

O texto viralizou na internet, muitos jornais e a TV queriam entrevistar Cris.
Em alguns casos virou piada nacional.

Muitas pessoas queriam uma reportagem mais completa, com fotos e saber se tinham laudo médico comprovando a virgindade.

Marília, a sua amiga, com mais experiência, foi levando tudo na seriedade, tentando elevar cada vez mais o valor do leilão.

Publicou um segundo texto, mas o rosto da pessoa ficou virado ao contrário, não dava para saber nada, ainda tinha umas árvores para complicar.

Mas alguém mais esperta mandou analisar aquela foto, que poderia até ser falsa e aumentou o lance, era goiana, 30 anos, fazendeira, disse mais que cobriria todos os lances. Pagaria em dinheiro, gado ou cavalos.

Tinham homens e mulheres interessados no assunto, mesmo sem saber a identidade real daquela pessoa.

Montou-se um pequeno escritório para responder as perguntas e Marília pediu que Cris só viesse ali usando disfarce.

A fazendeira dava lances diários, teve um dia que entrou em contato três vezes.
O final do leilão estava aproximando-se e o suspense foi aumentando.

Apareceu até um chinês interessado no assunto. Disse que traria uma indústria para a cidade e que pagaria em dinheiro. Mandou uns textos complicados, mas um professor ajudou a traduzir.

Um rico fazendeiro estava disputando em lances com a goiana. Uma briga feia. Todos queriam Cris.

Apareceu um Diretor querendo fazer um documentário sobre o assunto.

Até políticos queriam tirar fotos para render votos, mas isso não foi permitido.

Um Promotor disse que isso era ilegal e que moveria um processo contra Cris e Marília. Aí a coisa piorou, isto é melhorou. Os lances aumentaram, chegando a um milhão de reais.

Apareceu uma empresa interessada em utilizar a imagem de Cris para propaganda de seus produtos. Mesmo preservando a sua identidade, a proposta foi descartada.

Leilão encerrado, tudo documentado. Lavrou-se uma ata. Total final: Um milhão e setecentos e cinquenta mil reais. A vencedora: Maria das Graças, proprietária de uma grande fazenda em Goiás.

Marcou-se o dia para o encontro, num hotel de uma cidade cujo nome não foi divulgado.

Tudo deu certo conforme informou Gracinha, o pagamento já estava no banco.
E Cris que não era Cristina e sim Cristiano, agora casado, era também um fazendeiro muito rico, lá pelos lados de Goiás.

Manoel Amaral

Untitled

COMO PERDER DINHEIRO NA INTERNET
“Dinheiro não dá em árvore!”

A Empresa começa dizendo que vai ensinar-lhe como ganhar dinheiro e no final querem que você compre um pacote, que ninguém sabe direito em que vai dar e um valor muito alto para o seu padrão.
Se o cidadão está desempregado, como ele vai empregar um valor desses.
Qualquer migalha vai parecer-lhe uma fortuna. Gastar não, é preciso ganhar.
E ela continua insistindo numas 15 páginas, para que tanto papel perdido somente para convencer uma pessoa a entrar num negócio nebuloso?

Nunca vi prometer tanto. Explicar mesmo, não explica nada. Oculta o assunto principal, indo revelar só no final que se trata de um investimento inicial especial de apenas R$……….!

 

Fornece nomes e mais nomes de pessoas que se deram bem com aquele projeto, investimento, sei lá o quê.

 

Todos os programas de ganhar dinheiro pela Internet, ou em casa, são a mesma coisa. Querem apenas que você pague um determinado valor para eles, que já estão ricos, passeando nas Filipinas nos melhores carros e hospedando nos hotéis mais chiques.

 

Mostram extratos bancários com quantias fabulosas, recebidas mensalmente.

 

Fotos e mais fotos de moças bonitas, copiadas do Google ou outros programas de imagens.

 

Todos se dizem o Maior programa de Ganhar Dinheiro na Internet.. Parecem que até são copiados um dos outros. Têm vídeos que não dizem coisa com coisa, mostrando jovens e ricos conversando abobrinhas.

 

Dizem que querem pessoas confiáveis e etc. e tal. Querem é um palhaço, um bobão, um idiota, que caia na sua lábia.

 

Isto não passa de um assalto pela Internet. Um absurdo que o Governo Federal ainda não tenha colocado PF no encalço destes ladrões, novos ricos, às custas dos pobres diabos que desejam a todo custo ficar ricos da noite para o dia.

 

“Ninguém fica rico da noite pro dia”, já dizia o Osmair, Tio do Osvandir.

“Dinheiro não nasce em árvore”, outro pensamento da mesma família, desta vez do falecido pai do jovem aventureiro do blog:

 

osvandir.blogspot.com.br

 

Querem ganhar dinheiro? Trabalhem, trabalhem e trabalhem.

 

Nada de ganhar fábulas na Internet, é a maior ilusão.

 

Jovem, deixe desta bobagem de querer ficar rico assim, sem mais nem menos. Isto não existe. Nem traficante, que não paga nenhum imposto, só manda bala, não enriquece assim. Trabalha duro, todos os dias.

 

Siga os conselhos de alguns sábios: “Dinheiro não traz felicidade”. “Dinheiro não é tudo na vida.”

 

Hoje até quem não tem dinheiro está sofrendo nas mãos dos ladrões, imagina você (se fosse verdade), tivesse tanto dinheiro assim. Seria sequestrado todos os dias pelos bandidos.

 

“Não quero nada que exija treinamento, formação ou habilidades especiais, pois não tenho nada disso e não tenho tempo nem condições para me dedicar a essas coisas”, continuava o texto, maliciosamente, pois sabem que todos os que procuram ganhar muito dinheiro, não tem mesmo quase nenhuma formação.

 

Eles enrolam o cidadão para no final apresentar o seu produto, que agora já pode ser adquirido por cartão, em várias prestações.

 

NÃO CAIA NESTA LÁBIA, eles são bem vestidos, mas não passam de larápios.

 

Ganhar dinheiro na internet? Então comprem o meu pacote.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!

 

Manoel Amaral

 

 

 

Untitled


CUIDADO COM O FACEBOOK


“Os sistemas utilizados para o armazenamento de fotos alguns anos atrás nem sempre apagavam as imagens postadas na rede em um período razoável de tempo, ainda que não estivessem mais disponíveis para visualização nos perfis”, afirmou Frederic Wolens, porta-voz do Facebook
.
Se você é um daqueles infelizes que vive postando fotos no Facebook, em blogs ou no antigo Orkut, saiba que mesmo retirando (apagando) os arquivos, eles não são totalmente eliminados.

No mesmo segundo que posta tem uma pessoa do outro lado que já vai copiando tudo e enviando para mil e um amigos.

Ninguém está a salvo disto. É quase impossível aos programas, como Facebook e Orkut controlarem isso.

Neste momento alguém pode estar utilizando o Ctrl “C” e “V” copiando uma linda fotografia sua, tirada na praia.

Outros poderão ainda, estar falsificando o seu texto, assinando em baixo e passando para frente.

Já tive esta desagradável surpresa de encontrar em outro blog uma crônica minha assinada por um tal de José e bem piorada.

As fotos são trabalhadas, de todas as maneiras possíveis, com inúmeros programas utilizados.

Não entendo nada de programação e outros tais, tais, mas sei muito bem que o que publicamos dificilmente sairá da internet, mesmo depois de você tomar os cuidados de eliminar em todos os recantos, há alguma possibilidade daquele arquivo ficar escondido…

Portanto amigos, usuários do viciante Facebook, muito cuidado ao postar qualquer coisa por lá. Principalmente textos difamatórios.

Alguns casos podem gerar processos de indenização, danos morais e muitas outras despesas para o seu já minguado dinheiro.

E o pior: Tem bandidos do lado de lá dos muros das prisões analisando isto tudo com a intenção de chantagear alguém com a finalidade de ganhar uma grana extra.

Cuidado com os falsos sequestros: eles (os bandidos) ligam de uma penitenciária qualquer, fazem umas perguntas básicas, o nome de uma filha ou filho. A seguir voltam a ligar se dizendo ser do Corpo de Bombeiro, e informam que o veículo em que sua filha(o) viajava sofreu um acidente na estrada.

Lógico que você cai como um patinho, sua filha saiu de madrugada para a capital.

Na terceira chamada eles já mudam o tom e dizem que é um sequestro relâmpago, estão com sua adorada filha e exigem R$500.000,00, indicando o local onde deverá ser colocado o dinheiro.

A medida mais correta a tomar é não fazer nada que eles pedem e ir logo perguntando qualquer coisa, desarticulando o bandido. Informar que vai ligar para a polícia a fim rastrear o número do telefone.

No meio deste barulho todo ligue para sua filha e verifique se ela já chegou em casa. Caso afirmativo mande este bandido para “puta que o pariu!” E chame a polícia mesmo!
Manoel Amaral

Abaixo apresento algumas dicas de amigos, que dizem como apagar fotos no Facebook:
Dicas
Uma maneira mais fácil, clique em fotos do lado esquerdo de seu perfil, vá em fotos do perfil, clique na foto, leve o mouse em cima da foto, nisso ira aparecer abaixo da foto opções, vc clica em opções e apaga pronto! Jordean Aguiar
COMO EXCLUIR FOTOS DO FACEBOOK
1º PASSO LADO ESQUERDO CLICAR EM (fotos) QUE FICA ABAIXO DO MURAL E INFORMAÇÕES,
2º PASSO CLICAR EM ( Fotos do perfil),
3º PASSO CLICAR NA FOTO,
4º E ULTIMO PASSO CLICAR NESTE ÍCONE ( * ) QUE SE ENCONTRA AO LADO DO X NA COR CINZA LOCALIZADO NO LADO DIREITO SUPERIOR DA FOTO COM O NOME AO LADO E DEPOIS CLICAR EM EXCLUIR ESTA FOTO, OK? ABRAÇO! Carlos Gomes Cameras Segurança · Rio de Janeiro

Link: http://www.veleirodigital.com/facebook/como-excluir-fotos-facebook.php

OSVANDIR E NAMORO NA INTERNET

(Cuidado com namoro na internet, já dizia meu tio)

“Olá Querido Osvandir,

”Sou de um país da Europa, vi o seu perfil no seu site, meu nome é ANNA, 24 anos de idade, com bom aspecto, jovem e em busca de um amigo.
E é por isso que decidi entrar em contato com você para que possamos estabelecer um bom relacionamento e também ficar a conhecer melhor.
Sua idade, raça e religião nunca é um problema para mim, tudo o que importa é verdade, o amor.
Entre em contato comigo no meu e-mail anna..@…. para que eu possa dizer mais sobre o meu perfil.
Espero ouvir um sim de você, o mais rápido possível.”

ANNA

Este foi o e-mail recebido por Osvandir, em inglês (traduzido pelo Google), na manhã de ontem.

Ficou muito feliz, mais uma linda jovem havia entrado em contato, para trocar palavras de amor.

Muito animado pegou o computador, analisou frase por frase e foi logo respondendo.

Disse que agradecia seu e-mail, que poderia enviar uma foto e informar de que país e cidade era.

Estava mesmo disposto a saber tudo sobre a garota. É muito bom conhecer pessoas e lugares.

O segundo e-mail veio logo, junto com a foto:

Querido,

“Fiquei feliz em encontrá-lo. Envio-lhe uma foto que tirei quando passeava numa fazenda.
Sou da França, gosto de ler, ouvir música, menti sobre minha idade, na realidade tenho 17 anos, estudo inglês, natação e adoro ficar conversando com amigos.
Desejo conhecer o Brasil assim que puder.
Beijinhos. Anna”

Osvandir achou interessante a sua sinceridade dizendo que mentiu quanto à idade.

Em outro e-mail confessou que seu nome verdadeiro também não era Anna e sim Isabel.

Passado algum tempo estava folheando uma revista, destas de fofoca de TV e encontrou uma foto muito parecida com Anna ou Isabel.

Pesquisou mais e ficou sabendo que aquela artista de cinema era da França e muito famosa.

Anna ou Isabel pediu que Osvandir enviasse uma foto. Aí ele quis pagar na mesma moeda: escaneou, recortou e enviou uma foto de um artista brasileiro, que reside atualmente nos Estados Unidos e que fez um grande papel no cinema recentemente.

Ela ficou nervosa e falou para ser sincero e dizer se aquela era mesmo sua foto. Osvandir fez o mesmo: perguntou se aquela era mesmo sua foto.

Naquela briga toda ficou sabendo mais uma besteira: ela não morava na França e sim no Brasil.

Depois da apuração dos fatos descobriu que ela era sua vizinha, poderia vê-la, simplesmente olhando pela janela de seu quarto.

Comprou um binóculo e passou a observá-la, procurou o número de telefone na internet, pelo número da casa e rua, achou o nome de seu pai.

Vestiu um terno preto, camisa branca e bateu na porta dizendo ser vendedor de perfume.

Ela caiu no golpe, atendeu a porta. Não tinha mais ninguém na casa.
Era até bonita, loura, jovem mesmo, talvez menos de 17 anos.

Começaram a conversar sobre vários assuntos e ele acabou convidando-a para um passeio em qualquer dia da semana a sua escolha.

Ela aceitou o convite e marcou para uma quinta-feira, num barzinho agitado da cidade.

Ficaram muito amigos. Muitos meses depois Osvandir ficou com remorso e resolveu confessar que era o rapaz que ela procurava na internet.

Ela não demonstrou nenhuma surpresa. Disse que já sabia disso!
Ela também andava observando Osvandir com binóculo…

Manoel Amaral

FAÇA SEU COMENTÁRIO, CLIQUE ABAIXO.

OSVANDIR E A SENHORA DE CRISTAL II

Capítulo II
A Organização
A democracia é um instrumento com o qual uma
minoria bem organizada governa uma maioria organizada.”
(Vassili Rozanov)
O local foi crescendo em construções, tudo foi aumentando na cidade mais próxima. Os problemas se multiplicando.

Foi convocada uma reunião de nobres engenheiros e sábios para iniciarem os trabalhos da criação de um núcleo que futuramente se transformaria numa linda cidade.

Analisando o terreno, através de fotos aéreas, um engenheiro, coincidentemente chamado Cristalino, teve a brilhante ideia de fazer um desenho do núcleo em formato de um hexágono e denominar o local de Povoado da Senhora de Cristal.

No centro ficaria o Santuário (onde está localizado a gruta), no sopé da serra, local bem alto, contra enchentes.

Dotada de um subsolo rico em minerais e situado entre várias montanhas, com magníficas nascentes e uma área privilegiada geograficamente por rodovias e hidrovias, ponto de intersecção das rotas de transporte e escoamento da produção agro-industrial.

Devido à altitude, o clima é ameno entre 10 e 26 graus e a precipitação é considerada boa. Suas terras de pura cultura de primeira, são planas, ricas em águas.

O Povoado transformaria num centro produtor e comercializador de pedras preciosas, objetos de adorno em pedras. Tudo ali é feito de cristal, é uma fobia. Daí o nome de Povoado da Senhora de Cristal.

Como é sabido os Cristais são minerais dotados de energias puras. Eles possuem um campo atômico e emitem um tipo de energia sutil inesgotável, usada para auxiliar na cura de doenças físicas e mentais.

Assim foi que o Povoado da Senhora do Cristal, nos primeiros dez anos, encheu-se de moradores por todos os lados.

Necessário se fez tomar o cuidado de um planejamento para o futuro. Fez-se o Plano Diretor.

O mapa do povoado era até, de certa forma, muito interessante.
Tinha uma rua que circundava todo o perímetro, várias partiam do centro indo terminar nela. As quadras, eram irregulares, como retângulos de base mais comprida e a parte superior menor.

Como se um triângulo fosse cortado na parte superior. Essas quadras começavam maiores e iam diminuindo de tamanho a proporção que chegavam ao centro, na praça central do povoado.

As ruas não se cruzavam, passavam uma por baixo da outra. A foto aérea é que dava uma visão melhor.

Os serviços de água, esgotos, energia, telefones, internet passavam todos na mesma canaleta, debaixo dos passeios. Tudo muito bem planejado. A internet era por energia elétrica e todas as casas eram muito bem servidas. Era só ligar e divertir. Conta de Telefone? Ninguém pagava, era tudo via computador. A cidade bebia a super água da gruta.

Quem quisesse mudar para aquele local tinha que receber convite. Não havia mais vagas e uma lista enorme de nomes. Quando havia uma vaga por mudança, falecimento ou expulsão, ela era disputada, mas os dirigentes entregavam ao primeiro da lista, depois de uma análise de toda a vida do cidadão. Se ele não tivesse nada a contribuir, não era aceito. Critério? Os sete sábios do Povoado era quem decidiam.

Manoel Amaral

OSVANDIR & O DIA EM QUE A INTERNET ACABOU IV

Capítulo IV

A VOLTA

“E tudo voltou como d’antes no castelo de Abrantes”
(Sábio Velhinho de Jerico)

O povo em polvorosa, gritando:
__ A energia elétrica chegou! Os rádios e TVs estão funcionando!
__ Mas o que estão falando sobre a estranha luz, perguntou Osvandir.
__ Nada ainda, respondeu Jeq.

A TV da sala da casa do Prefeito e a do bar da praça, estavam funcionando. Ora vinha a imagem de um militar, ora de um homem parecido com o Presidente.

A viagem do Osvandir foi adiada até segunda ordem. Precisava saber mais alguma coisa.

Foi com Jeq até a sua sala de trabalho e tentaram ligar o computador.
Só aparecia uma tela vazia e sem cor. Internet não estava conseguindo acessar.

Quando eles conversavam uma imagem apareceu na tela, que não parava de girar. Algumas letras foram completando o texto:

______________________________________________________________
A página não pode ser exibida
A página que você procura não está disponível no momento.
Talvez o site esteja passando por dificuldades técnicas ou você precise ajustar as configurações do navegador.

_______________________________________________________________

Que navegador? Não tinha nenhum para usar. Mas qualquer coisa já estava começando a funcionar.

Os nerds de garagem já estavam bolando planos para novos programas.
Google não existia mais, nem yahoo, muito menos UOL e Gmail. Funcionava muito mal um tal de Yagoo…

Os programas do Bil Gates foram para o beleléu… Uma vantagem grande foi que os vírus desapareceram.

Alguns joguinhos, simplezinhos, já estavam funcionando.

Os nossos arquivos foram todos deletados. Alguns processadores de textos foram entregues ao público gratuitamente.

Só os Militares estavam usando a internet fluentemente. O povão dependia das Companhias de Telefonia, Satélites, um inferno sem fim…

Um grupo de programadores estava trabalhando rápido para colocar à disposição do povo uma série de programas.

Um buscador já funcionava a todo vapor: Busk. Um navegador também começava a dar as caras: Jangada. O melhor processador de textos até o momento era o ÁgilStar. Neste campo de programação, os brasileiros estavam levando a melhor. Novos programas de e-mail: Carta e Recado.

Os blogs começaram a surgir, assim meio acanhados e os principais provedores de blogs eram: Valentepress, AsilBR. Todos os domínios passaram a ter números, ao invés de ponto com. O do Brasil era 666.

Os computadores estavam muito valorizados, porque a maioria foram abandonados e inutilizados. Senhor José, dono de grandes galpões de peças velhas de informática estava faturando bastante.

Foi aí que a China começou a vender aquelas porcarias bem baratinhas que todo mundo podia comprar. Os parentes de Bill Gates lançaram no mercado o Windows 3.0, limpinho, sem aquelas bobagens que pareciam árvore de natal, com presentinho dependurado por todo lado. Só processador de texto, mais nada. Pagava-se apenas uma pequena taxa de uso. O mercado reagiu, eles ficaram bilionários novamente.

As empresas fabricantes de anti-vírus, colocaram maliciosamente no meio, os seus vírus. O comércio eletrônico voltou a funcionar normalmente. Só o povo que estava um pouco atrasado com os assuntos da área.

O barateamento do CPU garantiu a aquisição de PC por muitas pessoas, o caminho seguido desde o ano de 2011 era o de simplificação.

Todos os programas eram “baixados” apenas para uso pessoal. Ninguém precisava mais comprar qualquer tipo de software. Estavam todos disponíveis na internet. Isto significa que os computadores eram usados apenas para a conexão. Ninguém precisava fazer dowload e nem comprar aquelas placas caríssimas.

Filmes? Vídeos? Fotos? Livros? Música? Estava tudo lá, bem guardadinho, como se você fosse procurar na locadora ou biblioteca.

A TV, o PC e o DVD finalmente estavam unidos num só aparelho.

Grandes espaços eram reservados na rede para os arquivos, cerca de 15 giga por pessoa física, para guardar o que quisesse, sem custo algum. Só as pessoas jurídicas pagavam um preço mensal.

Os Celulares começaram a gritar por todo canto e o petróleo do pré-sal, esquecido nas profundezas, voltou a jorrar e este país a funcionar. Funcionar?

“E tudo voltou como d’antes no castelo de Abrantes!”

Manoel Amaral

Leia mais Osvandir em: http://www.textolivre.com.br/component/comprofiler/userprofile/Manoel

OSVANDIR & O DIA EM QUE A INTERNET ACABOU

Capítulo I

O RAIO AZUL

Um lindo raio azul cobriu aquele céu cheio de nuvens brancas. Tudo parou de funcionar. Os aviões pousaram em locais improvisados, apenas os pássaros permaneceram no espaço. A energia elétrica desapareceu.

As águas do mar ficaram revoltas, alguns vulcões voltaram a jorrar aquela lava, derretendo tudo a sua frente. Algumas ilhas afundaram, outras apareceram, mudando o Mapa do Mundo.

Novas Ordens foram criadas, maneiras antigas ressuscitadas. Gostos e desgostos em discussão. As cidades ficaram quase vazias. Não tinham o que fazer por ali, sem energia elétrica. Os bancos voltaram a utilizar aquelas velhas máquinas Facit de calcular, resgatadas dos museus e porões.

As máquinas de escrever Ollivetti ou Halda ficaram valorizadas. Os papéis diminuíram e muito caros. Todos os rascunhos foram aproveitados. Papel carbono, para cópias, era raro no mercado. No comércio em geral, passaram a utilizar o jornal velho para embrulhar as coisas.

As feiras de verduras se tornaram grandes feiras de troca. Tinha de tudo, até relógio de pulso movido a corda.

Os celulares eram abandonados nas mesas dos bares e serviam de brinquedos para crianças. Tinha até um jogo premiava quem atirasse o seu mais longe, no meio do brejo. Um artista plástico criou uma casa só destes aparelhos e gabinetes de computadores.

As bebidas fortes como cachaça, que não dependia da energia elétrica para a fabricação, voltaram ao mercado. O açúcar saiu da praça e entrou a rapadura no lugar. O café até ficara mais gostoso. Saíram os pães, roscas; as padarias estavam vendendo apenas biscoitos de polvilho e bolos de fubá do legítimo moinho d’água.

Aos poucos, os carros foram parando, quando acabava a gasolina.
Aqueles mais modernos, nem chegaram a funcionar, por causa dos circuitos elétricos. Estava até engraçado, os carros antigos valiam mais que os novos. Os Jipes ficaram, muito raros e caros, só os grandes fazendeiros os possuíam. Os antigos “Ferros Velhos” transformaram-se em “Ferros Novos”.

Criaram um óleo de mamona que fazia os veículos a diesel funcionarem perfeitamente, até os tratores.

Os jovens, agora sem internet, sem nada para fazer, sem shopping para visitar, foram plantar horta nos lotes vagos e acharam até divertido a nova distração. Os campos de futebol viraram currais para criação de ovelhas ou cabritos. Voltou o futebol de campinho de várzea.

Os astrônomos, ufólogos, jornalistas e outros correlatos foram plantar batatas ou fazer coisa melhor para sobreviver. Sobraram poucos cientistas, as profissões perderam o valor. Os professores estavam muito requisitados, mas o ensino era bem diferente.

(Continua, se eu sobreviver…)

Manoel Amaral

Leia mais Osvandir em: http://www.textolivre.com.br/component/comprofiler/userprofile/Manoel

Untitled

OS ELEITOS

Depois destas eleições as pesquisas estão definitivamente desacreditadas.

Osvandir

Eles batalharam, gastaram sola de sapato. Tomaram café frio e velho, pinga da roça e roeram biscoitos velhos nas feiras.

As fazendas os receberam de braços abertos. O roceiro ou caipira é muito bom de papo, recebe a todos muito bem em suas casas, mas na hora de votar digita os números que já estavam na sua cabeça desde o início.

Houve muita pressão de vários candidatos que agora estão arrependidos, cabeça baixa, perderam a eleição.

Os santinhos, das mais variadas cores e nomes, usaram até os pássaros, animais, apelidos sem pé nem cabeça, outros exóticos mesmo.

Uns prometendo cuidar dos animais, esquecendo-se das criancinhas abandonadas nas ruas.

Outros mais evoluídas apelaram para o meio ambiente, prometendo despoluir o rio, os córregos e lagoas.

Faltaram os brindes, mas sobraram idéias novas.Os cartazes estavam nas mãos nos estacionamentos, nas ruas, nos becos, nas avenidas, em toda parte. Alguns muito criativos.

Muitos cartazes até em bicicletas, rodaram pelas ruas.
Os candidatos estavam bem mais novos nos santinhos do que na realidade, sinal que o Photoshop trabalhou bastante nesta eleição.

Muitos serviram-se do telemarketing, ligando para os pobres eleitores já cançados de bancos oferecendo cartões de créditos, casas de drogados, pinguços, hospitais, tais e tais pedindo dinheiro.

Outros usaram até a internet enviando spans para todos cidadãos.
Alguns mais espertos criaram uma página pessoal ou um blog. Usaram até o orkut.

Os carros de som, enfeitados de cartazes, rodaram pela cidade inteira, anunciando o seu produto, o candidato “X”. D. Mariazinha até achou graça e falou:
— Eles aparecem por aqui só em época de eleição.

Tudo acabou rápido, no fim do dia. Quem trabalhou bem, ganhou; quem trabalhou mal perdeu.

Os votos em exagero contracenaram com os que receberam poucos votos. Votos de toda parte, muitos candidatos, ficaram admirados, não esperavam tantos. Por incrível que pareça, teve candidato que não recebeu nenhum voto.

O candidato vitorioso foi aquele que trabalhou honestamente, apresentando suas idéias. Nenhum eleitor é burro e nem palhaço!

Manoel